Luis Enrique deixou, nesta quarta-feira, o cargo de selecionador nacional de Espanha. A notícia foi dada pelo mesmo através de uma carta. Depois disso, a RFEF efetuou uma conferência de imprensa em que confirmou Robert Moreno como novo selecionador espanhol até à fase final do Euro2020.

“É um dia agridoce. Sempre pensei um dia chegar a treinador principal, mas nunca desta maneira. Levo muito anos de futebol. Desde os 14 anos que sonho em chegar ao mais alto nível como treinador. O Luís mostrou-se de acordo, apoiou-me e disse-me para ir para a frente com este desafio”, contou o técnico, de 41 anos, que fez sempre parte do ‘staff’ de Luis Enrique nas passagens pela Roma, Celta de Vigo e FC Barcelona.

Na mesma conferência de imprensa, o diretor desportivo da RFEF revelou que Luís Enrique e os dirigentes do organismo se reuniram em Barcelona, em maio, e que na altura a sua saída não estava em cima da mesa.

“Falámos em confiança e em tranquilidade. Infelizmente, nas últimas horas a situação terá piorado e ele decidiu que não teria condições para continuar”, explicou José Francisco Molina.

O antigo guarda-redes garantiu ainda que a “primeira e única” opção para suceder a Luís Enrique foi Robert Moreno, devido ao trabalho efetuado nos dois anos que trabalha na seleção espanhola.

“A confiança no Robert é total. Sabemos da qualidade do seu trabalho e do seu profissionalismo”, concluiu.

A estreia de Robert Moreno está agendada para 05 de setembro, com uma deslocação à Roménia, em jogo do Grupo F de apuramento para o Euro2020.

A Espanha lidera o agrupamento, com 12 pontos e só com vitórias, à frente da Suécia, segunda classificada, que tem sete.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.