Eduardo Salvio está em dúvida para aquele que pode ser o seu primeiro Superclássico da Argentina na carreira, mas não deixou de ser o porta-voz do Boca Juniors na antevisão ao confronto com o River Plate.

O internacional argentino recordou, em conferência de imprensa ao lado de Juan Quintero (ex-FC Porto), os grandes jogos em que participou na Europa, nomeadamente aqueles em que defrontou o FC Porto enquanto jogador do Benfica.

"Estive muitos anos muito longe da família. Agora, estar aqui com eles, passar a tarde juntos ou partilhar refeições com os meus pais, é algo impagável. Depois, há a paixão pelo futebol... Nós os dois estivemos em Portugal, fomos rivais, no FC Porto e Benfica. São cidades diferentes e clubes muito grandes, com muitos adeptos. Faziam-se jogos intensos, o país parava, mas a dimensão de um River-Boca não tem comparação a nada. Essa é uma das coisas das quais eu sentia falta", começou por dizer Salvio.

"Benfica e Boca são dois clubes gigantes. Todos sabem a grandeza do Benfica, os títulos e os adeptos. É um clube que me deu tudo durante muitos anos. Aqui no Boca estou a cumprir um sonho, de estar na equipa da qual sou adepto. São duas equipas similares e sinto-me privilegiado por ter jogado no Benfica e por vestir estas cores", prosseguiu o argentino.

"O importante é deixar a seguinte mensagem: Isto não é uma guerra é um só um jogo de futebol. Espero que ganhe a melhor equipa e que seja um bom espetáculo para todos, de preferência com o Boca a somar os três pontos", concluiu o ex-Benfica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.