O Supremo Tribunal da Suíça rejeitou hoje o recurso do futebolista internacional peruano Paolo Guerrero contra a suspensão de 14 meses que lhe foi imposta por ter acusado positivo num controlo antidoping.

Na sequência desta decisão, da última instância de recurso, Guerrero, que é jogador do clube brasileiro Internacional de Porto Alegre, só poderá voltar à competição em abril deste ano.

O avançado fica assim impedido de alinhar pela seleção do Peru nos dois encontros particulares agendados para 23 e 27 de março, com o Paraguai e El Salvador, respetivamente.

Em outubro de 2017, após um jogo de qualificação para o Mundial2018, diante da Argentina, Guerrero foi submetido a um teste antidoping, que acusou a presença de um metabolito de cocaína.

Guerrero foi suspenso inicialmente por um ano pela Comissão Disciplinar da FIFA, mas recorreu para a Comissão de Apelo e viu a pena reduzida para seis meses. No entanto, a Agência Mundial Antidopagem contestou a decisão junto do Tribunal Arbitral do Desporto, que prolongou o castigo para 14 meses.

Já depois de o castigo ter sido prolongado, o jogador viu o tribunal federal da Suíça suspender o castigo durante o Mundial de 2018, na Rússia, o que lhe permitiu jogar a competição.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.