O presidente reeleito do Atlético Petróleos de Luanda, Tomás Faria, disse, nesta segunda-feira, ser necessário o clube trabalhar cada vez mais para recuperar a sua mística e tornar-se, em quatro anos, na maior equipa de futebol do continente.

O presidente de direção, reeleito sábado, que falava durante o ato de tomada de posse dos orgãos sociais para o quadriênio 2020/2024, pediu empenho de todos para que o Petro consiga atingir o "top 5" dos clubes africanos e depois conquistar o sonho em ser o maior clube do futebol de África.

Esclareceu que a modernização do clube tem sido uma preocupação, daí a introdução, este ano, da segurança de saúde no trabalho e depois colocar o clube na futura bolsa de valores em criação no país.

Disse que esta tarefa, integra múltiplos agentes principalmente os atletas, que a atual direção tudo fará para criar condições  de superação para que sejam sempre melhor e exemplo aos mais jovens no desenvolvimento das competências desportivas.

Sublinhou que o clube tem tradição em diversas modalidade, por isso a necessidade na formação de jovens atletas e mecanismos de relacionamento entre o clube e os sócios para uma maior e melhor comunicação e circulação da informação.

Para além de Tomás Faria, destaque para o empossamento de Paulino Jerónimo, presidente da Assembleia Geral, Mbiyavanga Filipe,  Conselho Fiscal, João Lourenço, Conselho de Disciplina e Hermínio Escórcio, Conselho Geral.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.