Daúto Faquirá começa a sentir a pressão de treinar um clube como o 1.º de Agosto. Durante o jogo com o Recreativo da Caála, o treinador moçambicano foi muito contestado tal como os jogadores, que fizeram uma exibição abaixo do aceitável, o que redundou na terceira derrota seguida esta época. O técnico dos militares diz que o resultado não espelha o que se passou em campo.

"Atendendo ao que se jogou, o resultado não tem nada a ver com o jogo. Estivemos sempre por cima na 1.ª parte, na 2.ª tivemos quatro claras oportunidades para marcar e depois levamos um golo... Isto é futebol. Custa perder pelo que fizemos em campo, pelas oportunidades, tivemos alguma intranquilidade na finalização", disse aos jornalistas após a derrota com o Caála.

Faquirá percebe a ira dos adeptos e diz que a contestação é normal. A equipa somou a terceira derrota seguida.

"A contestação é normal. Estamos no início da época, o que me parece é que esta tranquilidade deve-se ao apoio que devíamos ter... Resta-nos trabalhar mas temos a certeza que vamos chegar lá [ao título], declarou Faquirá.

O 1.º de Agosto somou a sua segunda derrota seguida no Girabola2014, ao perder em Luanda com o Recreativo da Caála por 1-0. O único tento do encontro foi apontado por Rúben aos 87 minutos, num remate de fora da área. Esta foi a terceira derrota seguida dos militares, que perderam na jornada inaugural do Girabola e também na segunda mão da 1.ª eliminatória da Liga dos Campeões.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.