Depois de oito jogos, finalmente o Ferrovia do Huambo obteve a sua 1.ª vitória na prova, vencendo esta tarde, em sua casa, tangencialmente o Wiliete de Benguela (1-0), com golo marcado na etapa derradeira, por Tchaba.

Mesmo não praticando um futebol vistoso, os “locomotivas” estiveram melhor na partida, sobretudo nos 45 minutos iniciais, ao se mostrarem superiores aos visitantes, com constantes lances de ataque e remates à baliza.

Na ânsia de quebrar o enguiço dos maus resultados, os donos de casa entraram pressionantes, criando sucessivas jogadas de perigo que só não resultaram em golos por mérito do guarda-redes contrário.

Aos 15, 24 e 31 minutos, Mig esforçou-se até ao limite para impedir que Manucho, Ary e Tchaba adiantassem o Ferrovia no marcador, num momento em que o domínio dos “locomotivas” era evidente.

A igualdade ao intervalo penalizava a equipa que jogava em casa, por ter sido a que mais atacou e mais oportunidades de golo criou, ante um adversário que parecia estar em campo apenas para conservar o empate.

Entretanto, o rumo do jogo se alterou por completo na etapa derradeira, já que os visitantes reapareceram bem melhor, anulando as acções ofensivas dos anfitriões, porém sem criarem muitas situações de golo eminente.

Apesar do equilíbrio, marcado pela disputa da posse de bola no meio campo e saídas rápidas para o contra-ataque, os “locomotivas” chegaram ao golo triunfal aos 59 minutos, através de Tchaba, depois de um passe de Paulo quando se aproximava à área contrária onde já lá se encontrava Tchaba.

Depois do golo, o jogo passou a ser mais renhido. Enquanto os donos de casa procuravam conservar a “magra” vantagem, os visitantes tudo faziam para igualar a partida, facto que deveria ter ocorrido aos 80 minutos, quando Savané desperdiçou a maior oportunidade de golo do Wiliete.

Tchaba, aos 88 minutos, também desperdiçou, dentro da área, um lance que tinha tudo para terminar em golo, com um pouco mais de destreza e calma no momento da finalização.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.