Diferente do período anterior em que os articulistas influenciavam gerações, Ndunguidi (1.º de Agosto) e Jesus (Petro), hoje, já com novos actores, o 'derby' entre os contendores ainda espevita sentimentos, numa rivalidade que regista números galácticos. São no total 76 jogos e 137 golos marcados.

Em 1981, na estreia dos “petrolíferos”, os “militares” venceram o primeiro “derby ou clássico” (o entendimento é o mesmo) por 2-0, mas em seguida o oponente iniciou uma reviravolta que o colocou em superioridade em quase todos itens do histórico de confrontos entre si.

Em 76 duelos o Petro de Luanda venceu em 31 ocasiões contra 24 do 1.º de Agosto. Empataram 21 vezes.

Apesar de dois anos mais velho que o adversário, o D'Agosto (1979) sofreu as maiores goleadas, nomeadamente, na edição de 1982 (2-6) na segunda volta do Girabola. Osvaldo Saturnino de Oliveira "Jesus" marcou cinco golos.

Seis anos mais tarde, em 1988, o Petro voltou a golear (6-0), com Abel e Saavedra a serem os principais "carrascos" dos militares, cuja maior vitória sobre o oponente não ultrapassa o 2-0, a última das quais na segunda volta da edição transacta.

Em termos de títulos conquistados a supremacia é novamente do Petro, 15 vezes campeão nacional, contra 12 do concorrente.

A formação do “eixo - viário” também tem a maior sequência de troféus com cinco consecutivos de 1996 a 1990, enquanto o melhor que os do “rio seco” conseguiram foi o tricampeonato de 1979 a 1981, proeza obtida novamente nas últimas três provas (2016, 2017 e 2018).

Quanto aos melhores marcadores desta prova iniciada em 1979, os números do Petro são humilhantes. Os seus jogadores conquistaram a bota de ouro em 15 ocasiões, com destaque para Jesus, em 1982 (21 golos), 1984 (22) e 1985 (19).

Naquele quesito, o único em que levam relativa vantagem (nos campos analisados), os “militares” contam apenas com quatro atletas distinguidos com destaque para Carlos Alves, detentor do recorde de golos marcados em 1980 (29). Seguiu-se-lhe o exemplo Manuel (1988 – 16), Isaac (1999 – 16) e Gelson Dala (2016 -23).

Sábado, às 16 horas, no estádio 11 de Novembro, estes dois colossos do futebol angolano e africano, o 1.º de Agosto (líder à condição com 30 pontos, o Petro (terceiro colocado com 27), defrontam-se pela 77.ª vez, e como sempre, o facto já espevita sentimentos clubísticos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.