O presidente do Recreativo da Caála, Horácio Mosquito, disse, neste domingo, que o clube ambiciona ficar entre os três primeiros classificados no Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola2019/2020, no quadro dos desafios de recuperação da sua mística competitiva.

A pretensão foi manifestada à imprensa, após o jogo de apresentação do plantel diante do Wiliete FC de Benguela, a quem venceu por 1-0, adiantando que o Caála tem como estratégia ombrear com qualquer adversário e fazer vincar os objetivos preconizados, numa época em que termina o seu segundo mandato a frente dos destinos do clube.

Segundo Horácio Mosquito, é imperioso que a equipa volte a colocar-se entre as melhores da competição, como aconteceu em 2010, quando foi vice-campeão nacional, com os mesmos pontos que o campeão (Interclube).

Esta, acrescenta o dirigente, seria também uma forma de homenagear todos aqueles que já representaram as cores do clube desde a formação aos seniores, equipas técnicas e membros da direção, como uma das formas de lograr tal feito.

"Não vai ser uma tarefa fácil, a julgar pelo nível competitivo das demais equipas. Porém, prometemos tudo fazer, principalmente agora com o regresso do treinador Hélder Teixeira que representa a valência para o alcance desse desiderato, bem como a constituição de um plantel equilibrado", enfatizou.

Horácio Mosquito referiu que o clube está bem assegurado do ponto de vista administrativo e financeiro para disputar o Girabola e a Taça de Angola, sem qualquer sobressalto.

Fundado a 24 de Junho de 1944, o Recreativo da Caála disputa a prova maior do futebol nacional (Girabola) desde 2009, tem como melhor classificação na competição o 2º lugar alcançado em 2010, com o mesmo número de pontos que o campeão nacional (Interclube). As piores épocas aconteceram em 2016 e 2017, ao posicionar-se na 11ª posição.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.