Adrián López, que terminou recentemente contrato com o FC Porto e está sem clube, concedeu uma entrevista ao jornal espanhol 'As', onde falou sobre a passagem pelos 'dragões', que ficou marcada por muitos "problemas".

"Foram cinco anos complicados. Fui emprestado ao Villarreal com uma lesão que não viram bem no FC Porto e não consegui jogar até fevereiro, o que foi uma pena. Mas depois no final do campeonato foi muito bom e acabámos por ganhar um lugar na Liga dos Campeões, no último ano do Marcelino. O Villarreal queria que eu voltasse, e eu também queria porque havia bons sentimentos", começou por dizer.

"Mas foi aí que os problemas começaram e eles [FC Porto] preferiram emprestar-me a um clube mais distante. Eu queria o Villarreal e foi aí que começaram os problemas maiores. Quando fui para o Deportivo era a melhor opção para ter continuidade, mas foi uma pena a descida ter acontecido. Foi o ano em que pude jogar mais, embora tivéssemos descido [de divisão]", acrescentou.

O avançado considera que as dificuldades que atravessou nestes últimos cinco anos acabaram por condicionar o seu futuro. "É por isto que está a ser difícil ver para onde vou. Quero esquecer todos estes anos em que não consegui desfrutar muito e estou muito otimista com o futuro me reserva. Estou melhor do que nunca fisicamente", garantiu.

Questionado sobre João Félix, reforço sonante do Atlético Madrid neste defeso, Adrián López disse não ter dúvidas de que o ex-Benfica "vai ser um jogador ainda melhor".

"É um miúdo que apareceu este ano, e apareceu de uma forma espetacular. Teve um ano muito bom e terá de continuar a evoluir uma vez que é muito jovem. Tenho a certeza que irá aprender muitas coisas no Atlético e com Cholo [Diego Simeone]. Vai ser um jogador ainda melhor. Tem um talento inato, é um jogador com muita qualidade e inteligência. Na hora de jogar, sabe fazê-lo em equipa e tem golo, o que demonstrou ao longo do ano mesmo não sendo um ponta de lança", elogiou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.