Se o VAR tivesse chegado ao futebol espanhol há mais tempo o Sevilha já teria voltado a ser campeão. Quem o diz é o diretor-desportivo do clube andaluz, Ramón Rodríguez Verdejo, mais conhecido por Monchi.

A história remonta à época de 2007/2009 da Liga espanhola, quando o Sevilha era orientado por Juande Ramos.

"Claro que nos faltou também um pouco mais de esforço, mas se o VAR já existisse nessa altura… provavelmente teríamos ganho esse campeonato", salientou Monchi, recordando que o Sevilha só não bateu o Maiorca num jogo decisivo devido a um penalti claro que não foi assinalado por falta de Iturralde González sobre o brasileiro Luís Fabiano.

Monchi, que se afirma como "um grande defensor do VAR", abordou também a necessidade de a equipa orientada por Julen Lopetegui garantir na presente temporada um lugar de acesso à UEFA Champions League.

"Temos de estar na luta e não podemos falhar. Espero que possamos estar entre os quatro primeiros. Os três primeiros lugares estão entregues à partida. Vemos que o orçamento do Barcelona é de 1000 milhões de euros e, claro, não é fácil lutar contra isso...mas para o plano estratégico de crescimento que temos, é fundamental estarmos na Champions", explicou.

O Sevilha, que foi campeão espanhol por apenas uma vez na sua história, na longínqua época de 1945/46, ocupa atualmente o sexto lugar da Liga espanhola, com 13 pontos somados ao fim de oito jornadas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.