São inúmeros os jogadores e treinadores em Espanha que foram ou têm estado na mira da autoridade tributária espanhola.

Desde Cristiano Ronaldo a Messi, passando por Mourinho. Os casos de futebolistas e treinadores que têm sido alvo do fisco de 'nuestros hermanos' têm surgido em catadupa.

Foi o jornal a Marca que fez o levantamento de todos esses casos que têm feito correr muita tinta na imprensa desportiva. Quase tudo tem origem em empresas off-shores em paraísos fiscais onde os jogadores alocam os direitos de imagem. Os gigantes de Espanha, Barcelona e Real Madrid aparecem aqui à cabeça, com os dois clubes a somaram inúmeros casos em que os seus atletas acabaram investigados pelo fisco por não declararem integralmente todos os seus ganhos financeiros.

Existem casos já julgados e outros que ainda estão a ser investigados.

Leo Messi

O caso do craque do Barcelona já foi julgado. Messi foi condenado a 21 meses de pena suspensa e a uma multa de dois milhões de euros. O jogador evadiu 4,16 milhões de euros em impostos durante os anos de 2007, 2008 e 2009.

Javier Mascherano

O argentino pagou uma multa de 800 mil euros e foi condenado a 12 meses de pena suspensa, depois de ter defraudado o fisco espanhol em 1,5 milhões de euros entre 2011 e 2012.

Acusados de fraude fiscal

Cristiano Ronaldo

Foi uma das bombas dos últimos dias no universo desportivo. Investigado pela prática de fraude fiscal no valor de 14,7 milhões de euros, o jogador deverá apresentar-se a um juiz no final do próximo mês no dia 31 de julho.

Mourinho

Foi a notícia do dia desta terça-feira. As autoridades tributárias espanholas apresentaram uma queixa contra José Mourinho, acusando o treinador português de lesar o fisco em 3,3 milhões de euros.

Alexis Sánches

O jogador do Arsenal, durante a sua passagem pelo Barça, não declarou os direitos de imagem entre 2012 e 2013. Defraudou o fisco em cerca de um milhão de euros.

Angel Di María

Entre 2012 e 2013 não declarou um valor a rondar os 2 milhões de euros. Para evitar a prisão, Di Mária teve que devolver essa verba.

Fábio Coentrão

Está acusado de ter defraudado o estado espanhol em cerca de 1.291.398 euros.

Radamel Falcao

O então avançado do Atlético de Madrid também foi acusado pelo facto de não ter declarado uma verba a rondar os 5,5 milhões de euros durante os anos de 2012 e 2013.

Ricardo Carvalho

Também foi indiciado de fraude fiscal num valor de cerca de 400 mil euros.

Adriano

Foi acusado de defraudar o estado em cerca de 646 mil euros entre 2011 e 2012 enquanto jogador do Barcelona.

Samuel Eto´o

O Ministério público pede pena de prisão para o jogador do Barcelona para crimes de delitos fiscais cometidos entre 2006 e 2009. Solicita ainda o pagamento de uma multa de 14 ME.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.