No início de junho, o fisco espanhol acusou o futebolista Diego Costa de defraudar os cofres públicos em mais de um milhão de euros em 2014, quando se transferiu do Atlético de Madrid para os ingleses do Chelsea. Esta sexta-feira, o brasileiro naturalizado espanhol admitiu o delito no Tribunal de Instrução número 48 de Plaza de Castilla, segundo escreve o 'El Mundo'.

Diego Costa aceitou uma pena de prisão de seis meses, mas a mesma pode passar para uma multa em breve. O jogador do Atlético de Madrid já devolveu o valor da fraude ao Estado, mas pode ainda ter outra multa adicional a rondar os 600 mil euros.

De acordo com a Agência Tributária espanhola, Diego Costa, que já representou o Sporting de Braga e o Penafiel, não declarou os rendimentos pagos pelo clube britânico pela cessação dos seus direitos de imagem, apesar de ter residência fiscal no país.

Diego Costa recebeu 1.371.098,31 euros, em 2013, referentes a direitos de imagem, mas na declaração de rendimentos não incluiu os valores pagos pelo Chelsea, que - de acordo com o Ministério Público - causou uma perda para os cofres públicos de 1.014.416,76 euros.

O Ministério Público acusa o brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa, que assinou pelo clube de Londres em 25 de junho de 2014, de não declarar a verba referente aos direitos de imagem estar a obter “um benefício fiscal ilícito”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.