Um golo Borja Bastón nos descontos (90+4) permitiu hoje ao Alavés solidificar o estatuto de grande surpresa na Liga espanhola de futebol, mantendo-se à 10.ª jornada a apenas um ponto do líder FC Barcelona.

O Villarreal adiantou-se no marcador aos 10 minutos por Gerard Moreno, sendo que aos 51 o argentino Calleri empatou, com golpe de cabeça.

No quarto de nove minutos de tempo extra, um lance confuso na área foi concluído com remate certeiro de Borja Bastón, que permite ao Alavés somar 20 pontos, contra 21 do Barcelona, que goleou o Real Madrid, por 5-1.

A um ponto de distância da equipa sensação estão o Atlético de Madrid e o Sevilha, de André Silva e Daniel Carriço, que se impôs ao lanterna vermelha Huesca por 2-1, com ‘bis’ de Pablo Sabaria (65 e 78), de nada valendo o tento tardio de Jorge Pulido (90+3) para a equipa de Ruben Semedo, que nos últimos 10 jogos empatou dois e perdeu oito.

Hoje destacou-se o embate entre os históricos de Espanha que pode ter ditado o fim da linha do ex-portista Julen Lopetegui, após a vergonha que deixa o Real Madrid em nono lugar, a sete pontos do eterno rival.

Sem o ‘astro’ argentino Lionel Messi, que sofreu uma fratura no braço direito e deverá ficar fora dos relvados pelo menos três semanas, foi o uruguaio Luis Suárez a brilhar, com três golos marcados aos 30 minutos, de penálti, 75 e 83.

O brasileiro Philippe Coutinho (11) inaugurou o marcador e o chileno Vidal fechou a contagem (87), enquanto Marcelo (50) reduziu momentaneamente para 2-1, mas o Real Madrid, tricampeão europeu, tarda em superar a saída de Cristiano Ronaldo e continua em autodestruição sob o comando do ex-treinador do FC Porto Julen Lopetegui num dos mais negros arranques de época da sua história.

Lopetegui, que passou duas épocas pelos ‘dragões’ sem conquistar qualquer troféu, e que ‘traiu’ a seleção de Espanha a dois dias do início do Mundial2018, frente a Portugal, para se juntar aos ‘merengues’, tem a sua continuidade posta em causa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.