Julen Lopetegui fez esta segunda-feira a antevisão ao jogo do Real Madrid frente Viktoria Plzen para a terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. O treinador dos merengues mostrou-se desagradado com as notícias que têm circulado na comunicação social e que dão a sua saída como certa, mas afirmou estar confiante na vitória.

"O meu último jogo? Sinto que temos um jogo pela frente que nos deixa motivados, vamos enfrentá-lo com o máximo carinho e energia. Só penso no jogo de amanhã", garantiu, quando confrontado com a derrota do Real Madrid em casa frente ao Levante (2-1).

Questionado sobre a falta de apoio que alegadamente tem recebido por parte da direção do Real Madrid, nomeadamente de Florentino Pérez, Lopetegui afirmou ver a situação "de uma maneira normal. Enfrento o dia-a-dia com a normalidade de sempre, é só isso que está dentro do nosso controlo. Se pretendem ver um treinador abatido, não procurem aqui".

"O ADN deste clube é lutar. É isso que farei. Estamos a tempo de reverter a atual situação, que não é boa. Estou apenas dependente do meu trabalho e não daquilo que vocês [jornalistas] dizem. Se estivesse dependente de vós, não estaria aqui sentado", atirou.

Apesar das consecutivas derrotas da equipa, Lopetegui diz que acredita ter o que é preciso para continuar à frente da equipa dos merengues. "Estou aqui agora, não posso confirmar mais do que isto. E serei o treinador amanhã. Se quiserem podem perguntar-me o que vai acontecer dentro de uma semana ou dentro de um ano", disse.

Para terminar, Julen Lopetegui analisou a crise do emblema espanhol e as causas para os maus resultados da equipa. "Há uma relação direta com os golos. É o único desporto que tem esse matiz. Há que melhorar em ambas as áreas. Mas esse equilíbrio passa também por consolidar coisas que também temos feito bem", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.