Por todo o mundo os clubes desportivos esperam poder voltar à atividade o mais rápido possível, e a UEFA, entre outros organismos, contam retomar - e concluir - as respetivas competições ainda no verão. Mas há vozes de especialistas que alertam para o perigo que tal poderá representar.

Segundo afirmou Oriol Mitjà, médico especialista em doenças contagiosas, em declaraçoes reproduzidas pela imprensa espanhola, a posibilidade de se virem a disputar jogos com público dentro de tão pouco tempo constitui uma utopia. “Até ao outono, eu não voltaria a abrir as portas do Camp Nou. Os adeptos deverão ter de esperar mais tempo para voltarem a viver as emoções do futebol nos estádios", afirmou o médico e investigador catalão ao programa radiofónico 'Via Lliure', da RAC1.

Mitjà, que faz parte de um grupo de trablaho que estuda a forma como será levado a cabo em Espanha, quando a altura certa chegar, o 'desconfinamiento', considera que terminar o confinamento cedo demais levará ao risco da aparição de novos surtos.

"Calculamos que 10 a 15 por cento da população da Catalunha já tenha estado infetada por este coronavírus, o que equivale a cerca de meio milhão de pessoas", salientou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.