A época não correu - pelo menos a nível interno, falta saber como será na 'Champions' - bem ao Barcelona, e Lionel Messi nem marcou tanto como é costume, num ano em que se dedicou mais às 'assistências', mas o argentino acabou por se sagrar pela sétima vez 'Pichichi' da La Liga, esta temporada com 25 golos, mais do que Benzema, segundo da lista de goleadores da edição 19/20 da prova, que este domingo chegou ao fim.

Um prémio de consolação que, certamente, saberá a pouco a Messi e ao Barça, depois de verem o título fugir para o Real Madrid, numa temporada em que foram muitas as polémicas e as críticas internas dentro do clube catalão.

O internacional argentino bisou na derradeira jornada, no triunfo por 5-0 do Barcelona no terreno do Alavés, chegando então aos 25 golos na prova, mais quatro do que Benzema, que só entrou em campo mais tarde. Mas o francês não marcou qualquer golo nos 61 minutos que esteve em campo pelo Real no empate com o Leganés, antes de ser substituído por Luka Jovic.

Ao sagrar-se melhor marcador da Liga espanhola pela sétima vez, quarta consecutiva, Messi ultrapassa o registo de seis troféus de melhor marcador do mítico Telmo Zarra, lenda do Athletic Club da década de 1940 e 1950.

Além de ter sido o melhor marcador em 2016/17 (37 golos), 2017/18 (34) e 2018/19 (36), o avançado ‘albi-celeste’ já encabeçara a lista dos artilheiros em 2009/10 (34 golos), 2011/12 (com um recorde de 50) e 2012/13 (46).

Na história da Liga espanhola, Messi totaliza 444 golos, em 485 jogos, sendo o líder destacado da tabela, com mais 132 do que o português Cristiano Ronaldo, que, em nove anos no Real Madrid, logrou superar o argentino em 2010/11, 2013/14 e 2014/15.

Para somar o sétimo título de melhor marcador em 2019/20, bastaram 25 tentos ao argentino, sendo que se trata do seu pior registo desde os 23 de 2008/09 – depois dessa época tinha como mínimo os 26 de 2015/16.

O jogador de 33 anos baixou o registo de golos, mas bateu o seu recorde de assistências, com 21, superando também o da Liga espanhola.

Em matéria de passes para golo, Messi tinha como melhores registos os 19 de 2010/11 e 2014/15.

O internacional argentino é o melhor nos dois capítulos nas três últimas temporadas e entra também para a história da competição como o primeiro jogador a ultrapassar as duas dezenas tanto em golos como em assistências.

*Atualizado com Lusa

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.