O Real Madrid continua 'debaixo de fogo' em Espanha por causa das últimas arbitragens nos jogos dos 'merengues'. A equipa de Zidane venceu, este domingo, o Athletic Bilbao graças a uma grande penalidade assinalada pelo VAR. O mesmo que não viu penalti em lance semelhante na área merengue e que podia ter dado o empate aos bascos. Até o presidente da Liga Espanhola se mostrou crítico com o VAR.

"Acho que o VAR tem que explicar algumas decisões. Temos o exemplo de ontem [domingo] em que não foi um dia feliz", começou por dizer à TV3. O presidente da Liga Espanhola fazia referência a uma pisadela de Sérgio Ramos sobre Raúl Garcia que não deu em penalti, ao contrário do pisão a Marcelo na área basca que foi assinalado pelo árbitro Gil Manzano, que estava no VAR.

Nas mesmas declarações, Tebas recordou um telefonema de Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, a Luis Rubiales, presidente da federação espanhola de futebol, logo após a vitória do Real Madrid por 2-1 sobre a Real Sociedad, num jogo envolto em polémica e com muitas queixas dos bascos, que viram um golo anulado por suposto fora-de-jogo e viram o Real Madrid marcar o tento da vitória numa bola onde pediram mão de Benzema.

"Que um clube tão importante como o Real Madrid vá fazer uma chamada deste género 20 minutos depois de terminar um jogo polémica, não acho que seja algo conveniente para o mundo da arbitragem e para o futebol em geral. Se calhar, isso faz com que haja criar mais pressão sobre os árbitros que estão no VAR. Há que tentar que os árbitos estejam o menos possível implicados em polémicas com arbitragens", revelou Tebas.

O Real Madrid lidera a Liga Espanhola com mais quatro pontos que o Barcelona.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.