A Dinamarca contará com a sua equipa habitual no domingo frente ao País de Gales, na estreia na Liga das Nações de futebol, depois de ter alcançado um acordo temporário com os jogadores.

Na quarta-feira, a equipa foi derrotada na Eslováquia (3-0), num jogo particular em que utilizou ‘segundas linhas’ face à ausência dos habituais convocados, em linha de rutura com a federação de futebol quanto a aspetos financeiros.

Em causa estava a falta de acordo nas negociações sobre o direito de os jogadores poderem estabelecer contratos individuais de patrocínio com empresas que competem diretamente com os atuais patrocinadores da seleção.

Este acordo provisório é válido até 30 de setembro, embora as partes prossigam a partir da próxima semana negociações para um acordo permanente.

“É bom para a seleção e para todo o futebol dinamarquês que possamos disputar um jogo importante na Liga das Nações, com a seleção autêntica, e o foco incide novamente no plano desportivo”, disse o presidente da federação dinamarquesa, Jesper Moller.

Já o presidente do Sindicato de Jogadores, Mads Oland, frisou que este acordo “é um passo na direção certa” e que os jogadores estão felizes por poderem concentrar-se no jogo com o País de Gales.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.