Luke Shaw revelou que esteve a ponto de perder a perna direita em 2015 após lesionar-se com gravidade num jogo da Liga dos Campeões.

O lateral direito partiu a perna que resultou numa dupla fratura num encontro da Liga dos Campeões entre o Manchester United e o PSV Eindhoven em 2015, o que o obrigou a perder o resto da temporada.

Depois de ser transportado ao hospital para tratamento, os médicos do clube ponderaram fazer o jogador regressar a Inglaterra de avião quando lhe descobriram dois coágulos sanguíneos na perna, obrigando a uma cirurgia de emergência e a uma permanência mais prolongada na Holanda.

"Estive perto de perder a perna e nem sabia até seis meses depois, quando os médicos me contaram. Se tivesse regressado a casa de avião, teria perdido a perna por causa desses coágulos. Tive muitas complicações com a minha perna, mas agora sinto-me forte e tenho a perna tão boa como antes da fratura", sublinhou o internacional inglês.

O futebolista regressou aos convocados do selecionador inglês Gareth Southgate, para os jogos com Espanha, da Liga das Nações, e o particular com a Suíça.

Apesar de passado não ter contado com o apoio de José Mourinho, o seu atual treinador, e não se ter consolidado na ala direita dos 'red devils', o defesa inglês explicou que se sente "um privilegiado" por fazer parte da seleção inglesa.

"Mentiria se dissesse que não pensei em parar de jogar. Tive muitas complicações com a minha perna, foi o pior momento da minha carreira. Ninguém sabe o perto que estive de perder a perna. Eu não o soube até seis meses depois quando o médico me disse", afirmou o internacional inglês.

"No entanto, é algo de que já não me preocupo. Sinto-me forte e a minha perna direita está, exatamente, como antes de se romper", acrescentou.

A Inglaterra recebe a Espanha em 8 de setembro, para a Liga das Nações, e defronta a Suíça, três dias depois, num encontro particular.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.