O Barcelona vai tentar selar a qualificação para as meias-finais da Liga dos Campeões na casa da Roma, esta terça-feira, no jogo da segunda mão dos quartos de final da competição, após a confortável vitória por 4-1 em Espanha.

Os catalães chegam com enorme vantagem a este duelo, mas, fiel ao seu estilo, o técnico Ernesto Valverde não quer saber de relaxamento dos seus jogadores.

"Não podemos pensar que já vencemos. Está tudo em aberto, apesar de estamos em vantagem. É preciso jogar como se estivesse 0-0. Pode acontecer qualquer coisa, qualquer desgraça... uma expulsão. Temos de entrar em campo para ganhar o jogo", afirmou o espanhol na antevisão da partida.

O Barcelona chega à capital italiana na máxima força. A única baixa é o brasileiro Philippe Coutinho, que não pode jogar na 'Champions' por já ter defendido o Liverpool na competição esta temporada.

A única dúvida de Valverde é Sergio Busquets, que jogou infiltrado na partida de sábado frente ao Leganés devido a um problema no pé.

O Barcelona, que não alcança as meias-finais da Liga dos Campeões desde a temporada 2014/15, quando foi campeão europeu, vai voltar a apostar todas as fichas no ataque formado por Luis Suárez e Lionel Messi.

No duelo contra a Roma, o uruguaio voltou a marcar para a 'Champions' após quase um ano de seca e agora procura quebrar este jejum fora de casa. Como visitante, Suárez não marca desde a temporada 2015/16 na liga milionária.

Roma acredita que pode chegar à próxima eliminatória
Líder isolado da Liga espanhola, na qual acaba de igualar o recorde de invencibilidade de 38 jogos, o Barcelona de Valverde vai ter pela frente uma Roma que terá uma missão quase impossível, embora o técnico Eusebio Di Francesco assuma que "há que acreditar".

"Temos que abordar este jogo com os melhores, só depois é que começamos a pensar no dérbi do próximo fim-de-semana. Queremos tentar fazer algo importante, e dar o nosso melhor para defender as nossas cores. Por que não acreditar num milagre? Queremos redimir-nos depois do 4-1 da primeira volta", disse o técnico na antevisão.

Contudo, a equipa italiana não chega ao confronto com o Barcelona no seu melhor momento desta temporada.

A decisão de poupar titulares no sábado contra a Fiorentina custou-lhe uma derrota caseira (0-2) e a perda do terceiro lugar no campeonato italiano, ficando numa perigosa quarta posição, última que dá acesso à próxima edição da Liga dos Campeões.

Depois do duelo contra o 'Barça', a Roma terá que encarar um desgastante e importante clássico no próximo fim de semana contra a Lázio, equipa que a ultrapassou na tabela.

Após a goleada sofrida no jogo da primeira-mão, com direito a dois autogolos, a Roma, muito defensiva em Barcelona, está obrigada a atacar a equipa de Messi, o que significa que ficará exposta à qualidade do ataque catalão.

Di Francesco poderá contar com o belga Radja Nainggolan, um dos pilares da equipa, mas que não jogou na primeira mão devido a problemas musculares.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.