A estreia do Benfica nesta edição da Liga dos Campeões será também a primeira vez que os campeões nacionais estarão frente a frente com o Leipzig. Terceiro na Bundesliga da época passada, o conjunto de Julian Nagelsmann chega à Luz moralizado, já que lidera isolado o campeonato alemão, com três vitórias e um empate, no sábado, na receção ao Bayern Munique (1-1).

O Leipzig será a 16.ª formação alemã a cruzar-se com o Benfica nas provas europeias, num historial de má memória para os 'encarnados', com 14 vitórias, 14 empates e 20 derrotas em 48 encontros. As 'águias' chegam a este desafio com um saldo desfavorável de 53 golos marcados contra 77 sofridos.

O último confronto com uma equipa alemã aconteceu na temporada transata, já com Bruno Lage no comando técnico. Nos quartos de final da Liga Europa, o Benfica recebeu e venceu o Eintracht Frankurt, por 4-2, onde João Félix brilhou com um 'hat trick'. Na segunda mão, disputada na Alemanha, as 'águias' acabariam por perder 2-0, resultado que ditou o seu afastamento da competição.

As melhores fotografias da semana
João Félix reage ao marcar o seu terceiro golo ao E. Frankfurt créditos: © 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Meses antes, o Benfica já tinha defrontado o Bayern Munique na fase de grupos da Liga dos Campeões, em que os ‘encarnados’ terminaram no terceiro lugar, tendo sido relegados para a Liga Europa, desfecho para o qual contribuiu muito o resultado das duas partidas ante o ‘colosso’ alemão, que venceu por 2-0 em Lisboa e goleou por 5-1 em Munique.

Um dos embates mais marcantes terminou com a qualificação benfiquista, nos quartos de final da extinta Taça das Taças da época 1993/94, frente ao Bayer Leverkusen, em especial o jogo da segunda mão, que terminou empatado 4-4, há precisamente 25 anos, em 15 de março de 1994, depois de uma igualdade 1-1 em Lisboa, que valeu a continuidade dos portugueses graças ao maior número de golos marcados fora de casa.

O Benfica mediu forças com um adversário germânico na fase mais adiantada de uma prova europeia também na Taça das Taças, na temporada 1980/81, frente ao Carl Zeiss Jena, equipa da ex-RDA, que se apurou para a final graças ao triunfo por 2-0 no seu estádio, apesar da derrota sofrida posteriormente em Lisboa, por 1-0.

Jogos caseiros com saldo positivo

Apesar do saldo negativo contra equipas alemãs, há um dado que pode motivar os 'encarnados' para o duelo desta terça-feira, e está relacionado com o fator casa. Isto porque o Benfica venceu mais de metade dos confrontos caseiros com equipas alemãs para as taças europeias de futebol.

Em 24 encontros no Estádio da Luz, no antigo e no atual, o Benfica soma 13 vitórias, 'contra' oito empates e apenas três derrotas, com mais do dobro dos golos marcados do que os sofridos (35-17).

O Bayern Munique, que ganhou na época 2018/19 por 2-0, para a fase de grupos da Liga dos Campeões, e por 3-1 em 1995/96, com três golos de Jürgen Klinsmann, e o Schalke 04, vencedor por 2-1 em 2010/11, foram os únicos clubes germânicos que se conseguiram impor na 'fortaleza' dos 'encarnados'.

O Benfica-Leipzig tem início marcado para as 20 horas desta terça-feira.

*Notícia originalmente publicada a 16 de setembro de 2019

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.