O Benfica vai entrar para a sexta e última jornada do Grupo G na causa da classificação, correndo o risco de repetir as épocas de 2017/18 e 2014/15, as únicas na última década em que não passou de dezembro nas competições europeias de clubes.

As contas não são fáceis para as águias: há que vencer na recepção de terça-feira ao Zenit e, se o Lyon não perder em França com o já apurado Leipzig, a turma de Bruno Lage terá de vencer a equipa russa por dois golos de diferença. Mas, recuando no tempo, há uma memória que poderá constituir um bom presságio para os 'encarnados'.

Em 2007/08 também entraram para a derradeira jornada no último lugar do respetivo grupo, atrás dos já apurados Milan e Celtic, e também do Shakhtar, com quem mediam forças em Donetsk. Só a vitória na Ucrânia interessava para manter o Benfica na Europa após a paragem de Inverno e dois golos de Óscar Cardozo abriram caminho a esse imperativo triunfo. As 'águias' acabariam afastadas nos oitavos-de-final da então Taça UEFA, pelo Getafe.

Foi a única ocasião em que o Benfica conseguiu evitar o adeus à Europa entrando para a última ronda da fase de grupos da Liga dos Campeões na cauda da respetiva secção. Mas outra memória poderá também dar algum alento ao Benfica, ainda que a situação não fosse, então, tão 'dramática' como o é esta temporada.

Em 2010/11, o Benfica discutia com os israelitas do Hapoel Telavive, que na visitava o Lyon, enquanto as 'águias' recebiam o Schalke 04. A turma alemã acabou por vencer por 2-1 no Estádio da Luz e, com o Hapoel a vencer em França, a formação portugesa caminhava para o adeus à Europa até que, perto do fim, Alexandre Lacazette, atual jogador do Arsenal, marcou e empatou a partida para o Lyon. O Benfica ficou assim no terceiro posto, seguindo para a Liga Europa, onde chegou às meias-finais, acabando aí eliminado pelo Sp. Braga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.