O FC Porto divulgou, esta terça-feira, um comunicado sobre a participação na próxima edição da Liga dos Campeões. Na sequência de dúvidas levantadas sobre a situação financeira dos azuis e brancos, que poderia originar uma exclusão da prova milionária.

Recorde-se que, desde 2016, o emblema da cidade do Porto estão sob a alçada financeira da UEFA, mas garante que tem cumprido o acordo de fair-play estabelecido com a entidade, sendo que a monitorização acaba na época 2020/21.

"Para o próximo ano, temos uma almofada vinda deste exercício de 22,2 milhões de euros. Por isso, estamos relativamente tranquilos quanto ao próximo exercício, que começou no dia 1 de julho, relativamente ao fair play financeiro. No primeiro ano podíamos ter um saldo negativo de 30 milhões, tivemos apenas 25 milhões, ou seja, uma folga de cinco milhões. No segundo ano podíamos ter tido 20 milhões negativos, tivemos apenas 17. No terceiro ano, ou seja, neste exercício, podíamos ter 10 milhões negativos e tivemos um saldo positivo de 22 milhões. Para o próximo ano, temos de atingir o “break-even”, mas olhando para a média dos últimos anos, estamos relativamente calmos quanto ao cumprimento do fair play financeiro", disse Fernando Gomes, administrador da SAD portista para a área financeira, em outubro de 2019.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.