O ex-futebolista internacional português Luís Figo considerou hoje “um pouco exagerada” a expulsão do avançado Cristiano Ronaldo, jogador da Juventus, no encontro de quarta-feira com o Valência, de estreia na Liga dos Campeões 2018/2019.

“A expulsão de Ronaldo foi um pouco exagerada. Não me parece que tenha feito algo tão grave que justificasse a expulsão. Não sei o que o árbitro viu, mas é um lance difícil de analisar, até com recurso às imagens televisivas”, sustentou.

No regresso a Espanha, país que deixou na sequência da transferência do Real Madrid para a Juventus, Ronaldo disputou apenas os primeiros 29 minutos do jogo do Grupo H da Liga dos Campeões – que a equipa italiana venceu por 2-0 -, tendo sido expulso por alegada agressão a um adversário, com o resultado ainda em ‘branco’.

Figo defendeu que Cristiano Ronaldo “marcou uma era na história do Real Madrid”, mas observou que “a vida continua”, lembrando que o clube da capital espanhola é tricampeão europeu em exercício e tem “como objetivo principal revalidar esse título”.

“Neste momento, [Ronaldo] já não está presente e, por isso, começam a fazer-se comparações. O presente são os jogadores que estão no clube, que, certamente, também deixarão a sua marca na história”, assinalou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.