Não se pode dizer que seja uma grande surpresa este resultado, tendo em conta o que aconteceu em campo. Depois de eliminar a Juventus nos 'oitavos', o Lyon qualificou-se hoje pela segunda vez para as meias-finais da Liga dos Campeões, ao vencer o Manchester City de Bernardo Silva e Cancelo, por 3-1, defrontando na próxima ronda o Bayern Munique.

No Estádio José Alvalade, em Lisboa, Maxwel Cornet (24 minutos) e Moussa Dembélé (79 e 87) marcaram os golos do conjunto francês, com Kevin De Bruyne (69) ainda a empatar para os 'citizens', que 'caíram' pela terceira vez consecutiva nos 'quartos'.

Nas meias-finais, o Lyon, que defrontou o Benfica na fase de grupos, vai voltar a defrontar o Bayern Munique, como tinha acontecido na sua única presença nas meias-finais em 2009-10 - os bávaros chegaram à final com um agregado de 4-0.

Com Cancelo no onze e Bernardo Silva no banco, o Manchester City entrou com mais iniciativa e logo aos três minutos Sterling desmarcou-se e cruzou na área para um corte decisivo de Marcelo - Gabriel Jesus estava pronto para o golo. Logo a seguir, Kyle Walker quase fazia auto-golo quando tentava amortecer para Ederson.

O Lyon não precisou de muito tempo para ganhar confiança e equilibrar o jogo, aproveitando o ritmo mais lento e apático dos homens de Pep Guardiola, que apostou numa linha de três defesas.

E foi precisamente o conjunto francês a chegar à vantagem, quando já estava por cima do jogo: aos 24 minutos, um grande passe de Marçal deixou Ekambi na cara de Ederson; Eric García fez o corte e Cornet aproveitou o adiantamento do guardião brasileiro para inaugurar o marcador.

O City tentou reagir prontamente e aos 25' Kevin De Bruyne, na cobrança de um livre lateral, obrigou Anthony Lopes a uma defesa com os punhos. O guarda-redes português voltou a brilhar aos 31', primeiro a afastar um cruzamento perigoso de Cancelo e depois a resolver na mancha sobre Gundogan.

Os ingleses estavam melhores nesta fase, mas continuavam a esbarrar na muralha defensiva do Lyon. De Bruyne, de livre direto, voltou a testar os reflexos de Anthony Lopes, tal como Rodri Hernández, que ensaiou um remate perigoso no coração da área. Já em cima do intervalo, De Bruyne, de trivela, fez um grande passe para Sterling, que não dominou da melhor forma e permitiu o corte importantíssimo de Cornet. Falta definitivamente criatividade à formação de Pep Guardiola.

Especial Liga dos Campeões: Acompanhe todas as decisões com o SAPO Desporto! 

Ao contrário do que era esperado, o técnico do Manchester City não mexeu na equipa ao intervalo. O conjunto inglês entrou mais pressionante no segundo tempo, mas continuava sem ideias para surpreender o Lyon, que concedia pouco espaço ao adversário.

Aos 56' Fernandinho saiu para dar lugar a Mahrez e o City passou a jogar em 4-2-3-1 com Sterling (esquerda), De Bruyne (centro) e Mahrez (direita) no apoio a Gabriel Jesus.

Kevin De Bruyne tentou o golo de livre direto por duas vezes, mas sem sucesso. O internacional belga era um dos mais inconformados na equipa inglesa e acabou por ser ele a fazer o empate, na sequência de uma grande jogada do City. Mahrez lançou Sterling na esquerda, o inglês ultrapassou o adversário e entregou para uma finalização cheia de classe de De Bruyne (69').

O Manchester City parecia motivado para a reviravolta, mas acabou por ser o Lyon a marcar, aproveitando a displicência do adversário: jogada de transição rápida, Auoar colocou na frente, Toko Ekambi deixou passar a bola e Dembelé, em posição regular, arrancou para a baliza. Ederson ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o golo.  O lance foi analisado pelo VAR para confirmar se havia influência de Ekambi no lance, mas o tento foi mesmo validado.

Sterling teve tudo para fazer o empate, mas o remate saiu por cima com a baliza escancarada (lembra-se de Bryan Ruiz?), e quem aproveitou foi o Lyon, com Dembélé (86') a sentenciar a partida na recarga a uma defesa incompleta de Ederson.

Nas meias-finais, o Lyon, que defrontou o Benfica na fase de grupos, vai voltar a defrontar o Bayern Munique, como tinha acontecido na sua única presença nas meias-finais em 2009-10 - os bávaros chegaram à final com um agregado de 4-0.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.