A reação polémica de José Mourinho em Turim continua a dar que falar. No final do triunfo do Manchester United em Turim, José Mourinho entrou em campo com a mão junto ao ouvido e com um sorriso no rosto, provocando os adeptos da Juventus. Questionado sobre o caso, Luciano Spalletti, treinador do Inter Milão, desvalorizou o incidente mas mostrou-se solidário com o português.

"Se provocas um leão, claro que ele vai rugir", começou por dizer.

"O próprio Mourinho já disse que não deveria ter feito o que fez, mas há pressões emocionais durante alguns jogos e surge este risco de reagir. Eu próprio sei disso. Mas acho que, enquanto for ao nível do que aconteceu, também faz parte deste espetáculo", terminou.

Na altura, José Mourinho disse que não tinha ofendido ninguém.

"Vim aqui fazer o meu trabalho e fui insultado durante o jogo todo. Penso que não ofendi ninguém. Foi apenas um gesto para quem ofendeu a minha família e a família do Inter de Milão durante 90 minutos", afirmou Mourinho, citado pela Gazzetta dello Sport.

Na altura, alguns jogadores da Juventus foram ter com o português. Paulo Dybala foi um dos primeiros jogadores da Juventus a tentar acalmar os ânimos, tendo explicado à Sky Sports o que disse ao técnico dos 'red devils' naquele momento.

"Eu disse-lhe que não havia qualquer necessidade de fazer aquele gesto, só ia criar mais tensão, é mau. Nós, jogadores, somos muitas vezes insultados. Foi o que lhe disse, depois afastei-me", referiu o argentino.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.