O treinador do Inter de Milão, Luciano Spalletti, falou sobre o próximo jogo da Liga dos Campeões frente ao Barcelona e abordou vários aspectos que diferenciam o emblema catalão de outros clubes, a começar, desde logo, pela filosofia da posse de bola dos 'culés'.

"A posse de bola é algo impossível de lhes tirar da cabeça. Já pensam assim há anos e compram jogadores para esse modelo de jogo. Um jogador do Barcelona noutra equipa qualquer estaria em apuros. Ali, não", começou por dizer Spalletti para depois questionar o protocolo da equipa orientada por Valverde antes dos jogos.

"Em Camp Nou vi-os sair para aquecer a faltar dez minutos para o início do jogo. Perguntamo-nos se tinham algum ginásio interior para irem aquecendo antes disso, mas não... Depois, os meus jogadores disseram-me que os [jogadores] do Barcelona, na tarde do jogo, foram buscar os filhos à escola e depois vieram de carro para o estádio. Se nos preparássemos assim para os jogos, perdíamos por 18-0. É uma questão de mentalidade", frisou o técnico italiano.

Já em relação à possibilidade de Lionel Messi poder jogar no Giuseppe Meazza, Luciano Spalletti não escondeu que preferia ver o astro argentino fora de campo nesse jogo.

"É melhor que não jogue. Quando entra em campo, a força que dá ao Barça torna a equipa espetacular", afirmou o treinador do Inter de Milão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.