A UEFA reune-se com as 55 federações nacionais na próxima quarta-feira, 1 de abril, por videoconferência para dar a conhecer os desenvolvimentos que os grupos de trabalho criados para encontrar respostas à crise que a COVID-19 provocou nos calendários desportivos.

De acordo com o jornal espanhol 'AS' a UEFA tem estes planos em cima da mesa.

Recomeço dos campeonatos: maio, junho ou setembro

Segundo o jornal espanhol estes são os três planos que a UEFA tem para o recomeço dos campeonatos nacionais. A mais próxima parece a menos provável, face ao facto da pandemia de COVID-19 não estar a dar sinais de abrandamento e a última acabaria por afetar a próxima época.

O mês de junho é onde são colocadas todas as fichas, mesmo que para isso seja necessário que se jogue à porta fechada.

Champions League: Jogos a uma só mão e 'Final Four' em Istambul. Liga Europa problemática

Segundo o 'AS', a opção da 'Final Four' é a que é vista com a melhor e mais rápida forma de terminar a competição.

O plano passará por realizar os jogos em falta dos 'oitavos' e os quartos-de-final serem realizados a uma só mão e com um sorteio puro.

As meias-finais seriam depois disputadas em modo 'Final Four' no fim de semana anterior à final de Istambul, com os jogos das 'meias' a serem realizados também no estádio da final.

Isto se a Turquia não vier a ser a afetada da mesma forma que Espanha e Itália, porque nesse caso a alteração do palco da final da 'Prova Milionária' volta a estar em cima da mesa.

Para a Liga Europa o objetivo é que o plano seja semelhante, mas o número de equipas em prova, faz com que o número de jogos a realizar seja maior (17 na Champions vs 27 na Liga Europa), o que provoca problemas no calendário.

Contratos prolongados e uma só janela de transferências

A parte dos contratos de jogadores é provavelmente a que mais fricção irá criar, principalmente no caso dos jogadores emprestados.

Isto porque com o prolongamento da época, os contratos que terminavam a 30 de junho, data do final original de época terão de ser prolongados, como propõe o organismo europeu, com o apoio da FIFA e do FIFPro (Sindicato Mundial de Jogadores) que deixa uma condição: a medida terá de ser válida para todos os jogadores, não só para aqueles que os clubes queiram manter.

Enquanto à janela de transferências a proposta passa por uma só janela de transferências que se estica de junho até janeiro, quando a janela de inverno começa, criando no fundo uma só enorme janela de transferências.

Seleções: Liga das Nações alterada, amigáveis de junho cancelados

Com o prolongamento da época, as datas FIFA para jogos internacionais irá inevitavelmente ser afetada.

As datas de junho deverão ser suspensas de forma a (se possível) serem já utilizadas para acabar os campeonatos nacionais e as competições europeias.

O fecho dos campeonatos para lá de junho, obrigará a próxima época a começar também mais tarde, levando a Liga das Nações, com inicio marcado para 3 de setembro a , provavelmente, sofrer também alterações de calendário.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.