Exibição quanto baste do Benfica frente ao Galatasaray, no jogo menos vistoso da era Bruno Lage. Aqui há dois factores que podem ter pesado no menor fulgor na equipa encarnada: Por um lado a sequência violenta de jogos, entre Taças, Campeonato e agora Liga Europa; por outro a confortável vantagem construída uma semana antes em território turco (1-2).

O que foi notório em determinados períodos da partida, foi o desgaste de alguns jogadores, como foi o caso João Félix. Um dos desafios do técnico encarnado, daqui para a frente, será a gestão do seu elenco.

Foi isso que o técnico tentou fazer, desde o início, apostando em Florentino, Gedson e Cervi no onze titular, resguardando Samaris, Gabriel e Rafa. A dinâmica da equipa, no entanto, não se alterou. O Benfica não deixou de ser dominador em largos períodos, encostando lá atrás e trazendo ao de cima as debilidades dos turcos.

As águias construíram uma série de oportunidades e foram imprimindo um domínio territorial sobre a equipa de Fatih Terin. Com menor poder de fogo em relação aos últimos jogos, a equipa de Bruno Lage não perdeu a vertigem e o pendor ofensivo, - sobretudo na segunda parte. Rafa saltou do banco na segunda parte, numa jogada de xadrez de Bruno Lage, com o intuito de esticar ainda mais o jogo da sua equipa, e aproveitar de alguma forma o desespero e o balanceamento do Galatasaray quando a eliminatória já lhe fugia por entre os dedos. Ao contrário do que fez em noite recentes, o Benfica não conseguiu matar, naquele que foi o primeiro jogo da 'era Lage' em que a sua equipa não marcou.

Foi ao 12.º jogo que o técnico encarnado somou o primeiro empate ao serviço dos encarnados. A que se soma uma derrota e mais 10 triunfos. Finda uma primeira parte algo monótona, em que o Benfica controlou a belo prazer. Na segunda parte, os donos da casa tiveram a melhor oportunidade em todo o encontro ao minuto 62´. Depois de um canto, Ferro desviou, e João Félix com tudo fez o mais difícil. Estava visto que os encarnados não iriam conseguir marcar, mesmo com a entrada de Jonas no segundo tempo. No último suspiro, o Galatasaray ainda foi à procura de um milagre.

Em cima do gongo, a equipa turca ainda assustou. Akbaba rematou, Vlachodimos defendeu para a frente e na recarga, Diagne transformou para dentro da baliza. O lance foi anulado por fora de jogo, mas deixa dúvidas. O Benfica marca assim presença no sorteio dos oitavos de final da Liga Europa.

Veja a crónica da partida

Altos

Pizzi

Ofereceu o golo a Cervi ao minuto 7, mas o argentino não teve a pontaria para abrir o marcador. Foi o homem do Benfica que mais rematou à baliza (três remates, um deles enquadrado).

Ferro

Destacou-se nas ações defensivas e ainda ofereceu um golo cantado a João Félix.

Diagne

Um dos mais inconformados no Galatasaray. Tentou dar-se ao jogo, esteve forte nos duelos e ainda introduziu a bola na baliza, mas o lance foi anulado por fora de jogo.

Reações

Fatih Terim: "Benfica pode ganhar a Liga Europa"

Bruno Lage: "Adversário nos oitavos? O que mais me preocupa é a nossa evolução"

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.