O Benfica já virou cinco eliminatórias nas taças europeias de futebol que começaram com derrotas fora por 1-0, resultado que terá de inverter esta quinta-feria na receção ao Dinamo Zagreb, em encontro da segunda-mão dos oitavos de final da Liga Europa.

Na Croácia, Bruno Petkovic, aos 38 minutos, cobrou com sucesso uma grande penalidade, após uma falta de Rúben Dias. Foi a 13.ª derrota dos 'encarnados' em reduto alheio por 1-0 numa primeira mão, neste caso dos oitavos de final da Liga Europa.

Os 'encarnados' precisam de conseguir repetir o que fizeram frente aos holandeses do Feyenoord (1971/72), aos suecos do Malmö (1972/73 e 1980/81), aos gregos do Olympiakos (1983/84) e, mais recentemente, aos turcos do Fenerbahçe (2012/13).

Em 1971/72, nos quartos de final da Taça dos Campeões, a formação "encarnada" perdeu por 1-0 em Roterdão, mas respondeu em casa com uma goleada por 5-1, selada com um 'hat-trick' de Nené e um "bis" de Jordão.

Na época seguinte, na ronda inaugural da mesma prova, o Benfica voltou a começar com um desaire fora por 1-0, agora na Suécia, face ao Malmo, que, depois, caiu na Luz por 4-1, num jogo em que brilhou o 'rei' Eusébio, com dois tentos, aos quais se juntaram golos de Jordão e Simões.

Oito anos depois, frente ao mesmo Malmö, dois golos de Nené colocaram o Benfica na segunda ronda da Taça das Taças, para, em 1983/84, serem Filipovic, Diamantino e Manniche a selar o apuramento para a segunda ronda da Taça dos Campeões Europeus, com um 3-0 ao Olympiakos.

Na época 2012/13, a equipa liderada por Jorge Jesus garantiu a presença na final da Liga Europa, que viria a perder para o Chelsea, com um triunfo por 3-1 face aos turcos do Fenerbahçe.

Depois do desaire em Istambul por 1-0, na abertura das meias-finais da Liga Europa, os 'encarnados' venceram na Luz com golos de Gaitán (nove minutos) e dois do paraguaio Cardozo (35 e 66), depois do holandês Dirk Kuyt empatar o jogo de penálti (23).

Ao superar o conjunto da Turquia, o clube da Luz colocou um ponto final em quatro eliminações consecutivas após desaires fora por 1-0 na primeira mão.

O Benfica caiu em 1983/84, face ao Liverpool (0-1 fora e 1-4 na Luz), em 85/86, perante o Dukla de Praga (0-1 e 2-1), em 90/91, frente à AS Roma (0-1 e 0-1), e em 97/98, num embate com o Bastia (0-1 e 0-0).

Antes, a formação da Luz já não tinha conseguido inverter dois 0-1, face ao Ajax, em 1971/72 (0-0), e ao Anderlecht, na final da Taça UEFA de 1982/83 (1-1).

Em 1975/76, na primeira ronda da Taça dos Campeões, o Benfica também perdeu por 1-0 no reduto do Fenerbahçe, então depois de já ter goleado em casa por 7-0, com três golos de Jordão, dois de Nené, um de Shéu e um autogolo.

Na última vez que cedeu fora por 1-0 na primeira mão, o Benfica também não conseguiu vencer, ao empatar a dois na receção ao Bayern Munique, na segunda mão dos quartos de final da edição 2015/16 da Liga dos Campeões.

Raúl Jiménez ainda empatou a eliminatória, aos 27 minutos, mas Arturo Vidal 'gelou' a Luz, aos 38, e, aos 52, Thomas Müller sentenciou, praticamente, a eliminatória.

Aos 76 minutos, os comandados de Rui Vitória ainda conseguiram evitar a derrota graças a um livre direto do brasileiro Talisca, aos 76 minutos.

O Benfica-Dinamo Zagreb, da segunda-mão dos oitavos-de-final da Liga Europa, está marcado para às 20h00 desta quinta-feira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.