Bruno Lage não quer saber de mudanças de 'chip', quando o Benfica defrontar o Dinamo Zagreb esta quinta-feira, em jogo da primeira-mão dos oitavos-de-final da Liga Europa. Na antevisão do jogo com os croatas, o técnico 'encarnado' voltou a falar do treino e do jogo, das oportunidades que todos vão ter e das escolhas da equipa, em função de jogar de três em três dias. Da equipa croata Lage só tem elogios.

O que espera do Dínamo Zagreb? "A nossa preocupação maior é tentar jogar bem. O Dínamo Zagreb tem feito uma boa campanha nas provas internacionais mas também nacionais. Fez uma fase de grupos exemplar, esteve muito bem na última eliminatória. É uma equipa que joga um futebol ofensivo, tanto em organização como em transição ofensiva".

Repetir 'receita' do Galatasaray: "Ser melhor ou não [que o jogo com o Galatasaray], o que importa é o caminho que vamos fazendo, dada a quantidade de jogos, crescer como equipa, ver as ligações humanas que se criam, que vai para lá do que se vê nos jogos. Estas ligações também acontecem fora de campo, essa dinâmica é o mais importante, o haver ligações, as pessoas sentirem que há um grupo forte. Quando assim é, tudo acontece, os resultados ficam mais perto de serem alcançados".

O que muda de um  jogo para outro: "Temos é de fazer o que temos vindo a fazer: olhar para o adversário, entender as duas dinâmicas e tentar preparar a melhor estratégia, também em função de jogarmos de três em três dias. E escolho o melhor onze em função disso. Será um jogo diferente do da Turquia, com será diferente do que fizemos com o Galatasaray na Luz e diferente do último com o FC Porto. Já temos dois meses de trabalho, temos sentido uma enorme dedicação de toda a gente, todos têm oportunidades, uns mais que outros, que as oportunidades ainda não chegaram a todos como merecem mas vão aparecer. E eles têm de justificar, para mim isso é que é o mais importante".

Mudança de 'chip': "A nossa forma de olhar para o trabalho é focado no que temos a fazer, quer em treino, quer em jogo, ou seja, não se muda [em função do jogo]. É mais um jogo, a maior exigência é jogar bem. Sabemos que temos três provas mas, mais importante é treinar bem e jogar melhor, estar sempre focados nas nossas tarefas. Se o fizermos bem, estaremos mais confiantes em campo".

Jogadores a fazerem Lage um treinador melhor: "O objetivo não é esse, é fazer uma melhor equipa. Este é o caminho. Se os jovens jogadores jogam a este nível é porque tem qualidade. O objetivo do treinador é tentar fazer que joguem em equipa, que tenham os mesmos comportamentos ao mesmo tempo e faze-los pensar no mesmo ao mesmo tempo, criar relações humanas e desportivas e perceber estas dinâmicas para que funcionem como equipa. É nesse sentido que vejo a tarefa do treinador".

O Dinamo Zagreb - Benfica, está marcado para às 17h55 desta quinta-feira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.