Resumo do Jogo

O FC Porto assegurou ontem a presença nos 16 avos de final da Liga Europa de futebol, ao receber e vencer os holandeses do Feyenoord por 3-2, na sexta e última jornada do grupo G da prova.

Num jogo em que a vitória garantia o apuramento, os 'dragões' entraram determinados e chegaram aos dois golos de vantagem logo no primeiro quarto de hora, com tentos de Luis Díaz, aos 14, e de Malacia, aos 16, este na própria baliza, aos quais responderam de imediato os holandeses, com os golos de Botteghin (19) e de Larsson (22). O ritmo frenético do jogo abrandou um pouco, mas os 'azuis e brancos' ainda tiveram tempo de seguir para o intervalo em vantagem, depois do golo de Soares, aos 34.

Com a vitória no Dragão, o FC Porto assegurou a presença nos 16 avos de final da prova, tendo conquistado ainda o primeiro lugar do seu grupo, ao beneficiar do empate 1-1 dos escoceses do Rangers na receção aos suíços do Young Boys.

O sorteio para os 16 avos de final da Liga Europa realiza-se na próxima segunda-feira, em Nyon, Suíça, às 13:00 locais (12:00 em Lisboa).

O onze de Sérgio Conceição

Face ao empate com o Belenenses na I Liga, Sérgio Conceição faz três mudanças na equipa inicial do FC Porto. Manafá, Loum e Zé Luís saíram do onze inicial, dando os lugares a Uribe, Luis Díaz e Soares. Destaque para Corona, que vai jogar no corredor direito da defesa. Loum fica na bancada a assistir a partida europeia, tal como o jovem Fábio Silva.

Primeira parte frenética com cinco golos

Numa primeira parte frenética, com cinco golos marcados, o FC Porto foi a primeira equipa a marcar, tendo-o feito aos 14 minutos de jogo. Numa boa combinação entre Alex Telles e Luis Díaz, o colombiano contou com a colaboração do guarda-redes Marsman para abrir o marcador no Estádio do Dragão.

Os jogadores ainda estavam a festejar o primeiro golo da partida quando já levantavam os braços para celebrar o segundo, tendo esta surgido num lance infeliz de um jogador da equipa holandesa. Tiquinho Soares conseguiu entrar na área holandesa, cruzou atrasado e Malacia, com um toque infeliz, colocou a bola na própria baliza.

Porém, o Feyenoord não se deixou abater com estes golos marcados num espaço de dois minutos e partiu à procura de colocar a bola na baliza de Marchesín, tendo precisado apenas de quatro minutos para o conseguir. Num pontapé de canto batido por Kökçü na esquerda, Botteghin, sem marcação, cabeceou para o 2-1.

A defesa portista continuava a acusar muita desatenção e, três minutos depois, o Feyenoord empatava o jogo no Dragão. Malacia cruzou tenso na esquerda, Larsson antecipou-se a Pepe e fez o empate com um desvio com o pé direito. Defesa do FC Porto a ver jogar.

Aos 24 minutos, num livre marcado por Telles, gerou-se muita confusão na área com a defesa holandesa a tirar para fora, perante os protestos dos jogadores do FC Porto que pediam grande penalidade para uma suposta mão de Sinisterra.

Dez minutos depois, Marega arrancou pela direita, deixou atrasado para Otávio, este atirou para defesa de Marsman e, na recarga, Soares encostou para o terceiro. Foram cinco golos em menos de 35 minutos.

Segunda parte mais enfadonha, mas com momentos de apuros para o FC Porto

No segundo tempo, numa altura em que o jogo estava mais morno, sem grandes momentos incidentes, até em contraste com o que aconteceu na primeira parte, o Feyenoord podia ter chegado ao tento do empate aos 70 minutos. Num cruzamento da direita, Corona tentou o corte, mas acabou por acertar em Toornstra com a bola, e esta, por sua vez, acertou no ferro direito da baliza portista antes de Marchesín recolher.

Até ao final da partida, o FC Porto ainda passou por alguns momentos de apuros, não conseguindo transmitir a confiança aos adeptos nas bancadas. Contudo, o 3-2 manteve-se até ao apito final, garantindo assim a passagem aos 16 avos de final, que serão disputados em fevereiro de 2020.

Figura do encontro

Soares jogou apenas oito minutos nas últimas quatro jornadas do campeonato português, sendo que esses minutos foram todos jogados diante do empate como Belenenses. Foi titular e marcou o golo decisivo da vitória diante do Feyenoord, o terceiro. Soares provou a Sérgio Conceição que ainda pode confiar nele, tendo ficado demonstrada ainda a sua capacidade de superação.

Vozes dos protagonistas

Sérgio Conceição destaca o “espírito de combatividade” que existe no FC Porto

Soares: “FC Porto é gigante e lutamos por tudo”

Luis Díaz: “Detalhes fazem a diferença”

Uribe: “A equipa soube levantar-se e mostrar que está preparada para fazer grandes coisas”

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.