O presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) pediu hoje autorização ao governo para que o encontro da Liga Europa entre Inter de Milão e Ludogorets se realize à porta fechada, devido ao surto de coronavírus Covid-19.

“Enviámos um pedido oficial para que o jogo [da segunda mão] dos 16 avos de final da Liga Europa, entre Inter e Ludogorets, na quinta-feira, se realize à porta fechada e aguardamos uma resposta em breve”, disse o líder federativo, após uma reunião na sede do organismo para analisar as medidas a tomar nos próximas dias.

No fim de semana, quatro encontros da liga italiana (Torino-Parma, Atalanta-Sassuolo, Verona-Cagliari e Inter Milão-Sampdoria) foram adiados devido ao surto, o que, segundo Gravina, poderá repetir-se na próxima jornada ou, em alternativa, os encontros realizarem-se à porta fechada.

As autoridades italianas anunciaram hoje a quinta morte devido ao novo coronavírus, que até ao momento infetou pelo menos 219 pessoas no país.

Esta quinta vítima mortal é um homem de 88 anos, da localidade de Caselle Landi, que morreu na Lombardia, segundo o líder da Proteção Civil, Angelo Borrelli.

As outras quatro vítimas mortais do Covid-19 em Itália eram igualmente pessoas de idade avançada e pelo menos três delas sofriam de outras doenças.

Itália é o país da Europa com mais casos de infeção pela nova estirpe de coronavírus e o quarto a nível global.

O surto de Covid-19, que teve origem na China, já infetou mais de 79.000 pessoas em todo o mundo, segundo os números das autoridades de saúde dos cerca de 30 países afetados.

O número de mortos devido ao coronavírus subiu para 2.592 na China continental, contabilizando ainda mais de 75 mil infetados, quase todos na província de Hubei.

Além das vítimas mortais na China continental, já houve também mortos no Irão, Japão, na região chinesa de Hong Kong, Coreia do Sul, Itália, Filipinas, França, Estados Unidos e Taiwan.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.