Recuperado das duas lesões que já o afetaram esta temporada, Sérgio Oliveira chegou no passado domingo, frente ao Belenenses SAD, aos 100 jogos no escalão principal do futebol português, o 40º de dragão.

O médio saltou do banco no decorrer da segunda parte no Jamor, para substituir Mamadou Loum, e deverá ser mesmo no lugar do senegalês que deverá alinhar esta quinta-feira, na decisiva recepção ao Feyenoord, a contar para a derradeira jornada da fase de grupos da Liga Europa.

Sérgio Oliveira começou a temporada como aposta de Sérgio Conceição para a equipa titular, alinhando de início nas três primeiras partidas da temporada e marcando mesmo na primeira delas, no triunfo por 1-0 no terreno do Krasnodar, mas lesionou-se depois num tornozelo na partida da segunda mão dessa terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões ante a turma russa.

Regressou em Outubro, para a Taça de Portugal, mas numa altura em que ainda procurava recuperar o ritmo competitivo voltou a lesionar-se, numa partida da equipa B, e só voltou a jogar já em dezembro.

Ao todo, contabiliza menos de 400 minutos em campo pela equipa principal dos 'azuis-e-brancos' esta temporada, divididos por sete jogos. Mas, depois de ter alinhado todo o encontro frente ao Casa Pia, na passada semana, para a Taça da Liga, e de ter sido suplente utilizado com o Belenenses, na última segunda-feira, surge agora na linha da frente para jogar ao lado de Danilo diante do Feyenoord.

E, de acordo com dados do portal "Wyscout" divulgados esta quarta-feira pelo jornal 'O Jogo', o FC Porto fica a ganhar em inúmeros aspetos - sobretudo ofensivos - com o médio português de 27 anos em campo. Sérgio Oliveira leva a melhor sobre Loum e Uribe, concorrentes diretos ao lugar, no que toca a assistências para golo, eficácia nos dribles, assistências para remate, passes no último terço do terreno de jogo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.