O Sporting da 'era Keizer' continua goleador e somou, contra o Vorskla Poltava, a sua quinta vitória consecutiva e por números dilatados, desde que o treinador holandês chegou ao clube de Alvalade.

O 3-0 dos 'verdes e brancos' aos ucranianos, na última jornada da fase de grupos da Liga Europa, confirma o segundo lugar dos portugueses no grupo E, uma posição 'lógica', só superada pelo Arsenal, que ganhou por 1-0 na receção ao Qarabag.

A Liga Europa entrou para esta sexta e decisiva ronda com 11 vagas para atribuir para os 16 avos de final e uma delas foi, de forma algo surpreendente, para o Olympiacos, de Pedro Martins, que 'deu a volta' ao Milan, a quem ganhou por 3-1.

Com José Sá e Daniel Podence na equipa, os gregos conseguem igualar em pontos os seus adversários diretos no grupo F e em golos no confronto direto (cada qual ganhou na sua casa por 3-1). Mas no saldo global de golos é a equipa de Pedro Martins que leva a melhor.

Ganha o grupo F o Bétis de Sevilha, com William Carvalho, mau grado o 'nulo' deixado no Luxemburgo, ante o Dudelange.

O outro clube da cidade andaluza, o Sevilha, foi um dos que assegurou uma das vagas em aberto, triunfando por 3-0 sobre o Krasnodar, da Rússia, ao mesmo tempo que o seu concorrente direto, o Standard de Liége, de Orlando Sá, empatava 0-0 na Turquia com o Akhisaspor, de Josué e Hélder Barbosa.

Pelo Sevilha jogaram Carriço e André Silva, que desta vez ficou 'em branco' e deu o protagonismo a Ben Yedder, que bisou.

Quem acaba por ficar pelo caminho é Bruma, avançado do Leipzig, que assistiu no golo que então colocava os alemães apurados - mas o Rosenborg empatou, com o resultado final, 1-1, a jogar a favor do Celtic, mesmo tendo sido derrotado em casa pelo Salzburgo (2-1).

Neste grupo B, o Salzburgo comete a proeza de fazer uma sequência perfeita de seis vitórias em seis jogos, o que só encontra réplica no Entracht de Frankfurt, no grupo H.

Muito boa campanha também para o Zenit - um dos dois emblemas sobreviventes da Rússia. A equipa de Neto já era virtual primeira à entrada da ronda e 'deu-se ao luxo' de perder 2-0 em Praga com o Slavia, o que valeu o 'bilhete' de apuramento aos checos.

No grupo I, chegou-se à última jornada com quatro equipas ainda com hipóteses, entre as quais o Besiktas, de Ricardo Quaresma.

Noite para 'esquecer', em Istambul, para o Besiktas, que teria passado com um empate mas perdeu com o Malmoe por 1-0, 'cedendo a vaga' aos suecos. Destaque muito negativo para o português, expulso aos 65 minutos, quando a sua equipa já perdia, a dificultar ainda mais a recuperação.

Fim de linha também para o PAOK, de Vieirinha: o líder da liga grega de futebol esteve muito mal na Europa e 'fechou' com uma derrota por 3-1 ante o BATE Borisov, que assim é a equipa que acompanha o Chelsea no apuramento.

Tudo já estava definido no grupo H, com a vitória do Eintracht Frankfurt e o segundo lugar da Lazio, pelo que 'era a feijões' o embate entre o Marselha, com Rolando no banco, e o Apollon Limassol, com Bruno Vale na baliza.

Reduzido a dez unidades desde o minuto sete, o finalista vencido da última Liga Europa sofreu uma derrota 'desprestigiante' ante os cipriotas, por 3-1.

Com o Bordéus eliminado, no grupo C, a França fica reduzida ao Rennes, que ganhou ao Astana por 2-0 num jogo que valia a segunda vaga do grupo. A primeira já se sabia que era para o Dínamo de Kiev.

Dos cinco grandes campeonatos, a França passa a ser o menos representado na prova. Alemanha e Inglaterra ainda têm duas equipas, a Itália três e a Espanha domina, com quatro clubes.

Portugal, com Benfica e Sporting, está no grupo dos que seguem com dois clubes, a par também de Áustria, Rússia, Bélgica, Ucrânia, e República Checa.

O Leipzig empatou a uma bola com o Rosenborg, no último jogo do Grupo B da Liga Europa. A formação alemã precisava de ganhar e esperar uma derrota do Celtic frente ao Salzburgo, a outra equipa do grupo RedBull.

As coisas até estavam a correr bem quando Matheus Cunha (47’) inaugurou o marcador após passe de Bruma, e Dabbur dava vantagem ao Salzburgo no outro jogo. No entanto, Reginiussen (86’) gelou a RedBull Arena a quatro minutos do fim. O defesa de 32 anos marcou e colocou um ponto final nas hipóteses dos alemães avançarem para os 16-avos de final, mesmo com o Celtic a sair derrotado frente ao Salzburgo.

Com este resultado, o Leipzig ficou no terceiro lugar com sete pontos, a dois do Celtic, segundo com nove. Já o Rosenborg somou o primeiro ponto na competição e terminou no último lugar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.