Para a partida frente ao Rangers, Ruben Amorim realizou três alterações à equipa bracarense que venceu na Luz. Saíram Ricardo Horta, David Carmo e Galeno e entraram Bruno Viana, Abel Ruiz e Trincão.

O conjunto português teve uma grande entrada em campo e esteve perto do golo logo nos primeiros minutos. Primeiro foi Raul Silva a proporcionar uma grande defesa a McGregor.

Logo de seguida foi Trincão a ter o golo nos pés, com o remate do jovem jogador português a não passar muito perto da baliza.

A excelente entrada bracarense acabou por se traduzir no primeiro golo da partida, numa obra prima de Fransérgio, num pontapé de fora da área.

Mas nem o golo fez o SC Braga baixar o ritmo e foram-se sucedendo as oportunidades. Do outro lado, era Matheus a evitar males maiores. Aos 30´, negou o empate a Morelos.

Ainda antes do intervalo, Trincão voltou a estar perto do segundo. Diagonal do jogador português seguido de remate com a bola a passar por baixo das pernas de um adversário.

A segunda parte abriu, com uma bola do ferro do SC Braga. Novamente por Fransérgio.

O 2-0 apareceu mesmo ao minuto 59´, desta feita pelo jogador que está emprestado pelo Barcelona. Numa bela jogada de entendimento, Trincão deixou em Ruiz que rematou rasteiro para o segundo.

O que não estava no programa foi a recuperação do Rangers. Ao minuto 67´, Hagi reduziu. O jogador tirou Esgaio da frente e fez o 2-1.

Aos 75´, Aribo dominou à entrada da área, passou com alguma atrapalhação por três adversários e empatou a partida.

Ao minuto 82´, Hagi bisou e confirmou a reviravolta do Rangers.

Final inglório para o SC Braga, que ainda assim só precisa de ganhar por 1-0 em casa para seguir em frente aos oitavos de final.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.