Exibição de sonho do Vitória, mais uma, na Liga Europa, mas desta feita premiada com um triunfo. Já eliminada, a turma vimaranense mostrou o seu valor na Alemanha e, num jogo com inúmeras alternâncias no marcador, ganhou por 3-2 no terreno de um Eintrach Frankfurt que, apesar do desaire, segue para os 16 avos-de-final.

Com o Eintracht Frankfurt balanceado para o ataque em busca do triunfo que lhe garantiria o apuramento sem depender de terceiros, o Vitória aproveitou. Na sequência de uma transição rápida para o ataque, com Rochinha a fugir pela direita, a entrar na grande área contrária e a rematar cruzado, sem hipóteses de defesa para Ronnow. Estavam decorridos apenas oito minutos de jogo.

Motivada pelo golo, a turma de Ivo Vieira continuou bem no jogo, criando alguns calafrios ao adversário, que tardava em conseguir responder. Aos poucos, contudo, o Eintracht começou a crescer e Gonçalo Paciência de cabeça, obrigou Miguel Silva a grande intervenção, poara canto.

Mas, na sequência do pontapé de canto, num lance de insistência e um enorme erro de Miguel Silva permitiram que os homens da casa empatassem. A defesa do Vitória afastou a bola da sua área, esta sobrou para Dany Costa, que devolveu de cabeça, em balão. O guarda-redes do Vitória tinha tudo para apanhar o esférico, mas deixou-o escapar entre as mãos e este acabou por entrar.

O 2-1 não tardou. André Silva combinou com Kostić na esquerda e este, solto de marcação, cruzou rasteiro0 Gonçalo Paciência e um defesa do Vitória não chegaram à bola ao primeiro poste, com Kamada a surgir para tocar para o fundo das redes e a colocar o Eintracht na frente pela primeira vez no jogo.

O Vitória acusou o golo e podia ter recolhido aos balneários a perder por mais. Miguel Silva, porém, redimiu-se por duas vezes do erro que tinha cometido no primeiro golo da turma alemã e, com duas grandes intervenções, evitou que Hittregger e André Silva aumentassem vantagem dos da casa.

A segunda parte começou com o Vitória a querer virar os acontecimentos. E o empate esteve muito perto de surgir aos 56 minutos, num espetacular remate de Florent, que fez tremer a trave da baliza à guarda de Ronnow.

O central Pedrão, de cabeça, também ameaçou, na sequência de um canto, mas o guarda-redes da casa agarrou com segurança.

O Eintracht continuava a conceder muitos espaços e adivinhava-se o golo do Vitória, que acabou mesmo por aparecer. No seguimento de um pontapé de canto, Al Musrati rematou em queda, a bola desviou em Gonçalo Paciência e traiu Ronnow. E o 3-2 surgiu logo depois. Edwards rematou de fora da área, a bola voltou a sofrer um desvio, desta feira em Geslon Fernandes, e entrou novamente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.