Os despedimentos de treinadores no Mónaco custaram ao clube do principado 26 milhões de euros apenas no último ano e meio.

O português Leonardo Jardim, duas vezes despedido neste período, conseguiu levar 16 milhões de euros com as indemnizações (8 no ano passado, mais 8 agora), mais os 10 milhões pagos a Thierry Henry na temporada passada.

Oleg Petrov, vice-presidente do clube monegasco, assumiu que o treinador português foi vítima dos maus resultados, embora explicando que mais uma vez "uma abordagem tardia ao mercado" teve consequências.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.