A edição 2020/21 do campeonato francês de futebol deverá iniciar-se em 23 de agosto, decidiu o conselho de administração da Liga francesa de futebol (LFP), que deu a época atual como terminada, devido à pandemia de COVID-19.

Em entrevista ao 'L'Équipe', Jean-Michel Aulas, presidente do Lyon, admite que a decisão foi precipitada.

"Há dois meses os dirigentes espanhóis observavam e trabalhavam com a UEFA. Javier Tebas esteve nas mesmas reuniões que Didier Quillot [diretor da liga francesa]", começou por dizer.

"Acho que fomos uns idiotas. Os outros países tiveram a oportunidade de escolher, o Tebas dizia que um final definitivo seria um pesadelo e que só serviria interesses pessoais. Os protocolos sanitários estão normalizados, a UEFA fez um protocolo para o qual nem se olha em França. É um escândalo absoluto", acrescenta o dirigente, atirando que este foi "um erro grave que vai custar centenas de milhões aos clubes."

Para Jean-Michel Aulas "é paradoxal que um país como Espanha, que foi mais afetado do que França pela pandemia, tenha refletido e encontrado soluções. Acho que também têm um comité científico que acredito seja tão pertinente como o que o presidente Macron consulta."

A Liga francesa foi cancelada em 30 de abril, após o anúncio do primeiro-ministro francês Éduard Philippe de que as competições desportivas não poderiam ser retomadas, devido à pandemia de COVID-19.

O Paris Saint-Germain foi declarado campeão, somando o nono título da sua história, o terceiro consecutivo, após o cancelamento do campeonato à 28.ª jornada, de 38 previstas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.