O Tribunal Administrativo de Paris levantou a suspensão de nove meses imposta em maio passado ao ex-diretor desportivo do Paris Saint-Germain (PSG) Leonardo, por ter empurrado um árbitro de futebol, revelou hoje o seu advogado.

«O Tribunal Administrativo decidiu suspender a medida», disse à agência francesa AFP o advogado brasileiro Paul Mauriac.

Para o advogado de Leonardo, trata-se de «uma grande vitória», que dá ao ex-diretor desportivo do PSG «liberdade de movimentos e permite-lhe ingressar noutro clube».

Mauriac lembrou que Leonardo enfrentava ainda cinco meses de suspensão.

A decisão do juiz ter-se-á baseado nas «sérias dúvidas» surgidas quanto à legalidade da sanção aplicada, revela hoje o diário Le Parisien na sua edição digital.

O argumento principal em defesa do brasileiro terá sido o facto de não possuir qualquer licença da Federação Francesa de Futebol aquando da ocorrência do incidente, não podendo, por isso, ser sancionado pelas instâncias disciplinares daquela instituição.

O veredito não é, contudo, definitivo, segundo avança o Le Parisien, uma vez que a decisão final sobre o caso será tomada, previsivelmente, no início do próximo ano.

Leonardo estava suspenso de todas as funções, «no terreno, no banco ou qualquer outro de caráter oficial» pela Comissão de Disciplina da Liga francesa de futebol, um castigo para o empurrão que deu ao árbitro Alexandre Castro no final de uma partida do PSG com o Valenciennes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.