O Brasil é o favorito à vitória no Grupo G do Mundial de futebol, enquanto Portugal ambiciona seguir para os “oitavos” com os pentacampeões, perante a ameaçadora Costa do Marfim e a “exótica” Coreia do Norte.

O potencial do Brasil, único pentacampeão e totalista em mundiais, é sobejamente conhecido, bastando olhar para dispensados como Ronaldinho, Adriano, Pato ou Diego, enquanto Portugal tem em Cristiano Ronaldo a sua principal arma.

A actuar no seu continente, a Costa do Marfim é um adversário a ter em conta, face à qualidade e experiência europeia de vários dos seus futebolistas e a motivação adicional pelo primeiro mundial em África.

À Coreia do Norte, que vai ao Mundial apenas pela segunda vez, cabe o papel de "outsider" e dificilmente conseguirá o desempenho de 1966, em que humilhou a Itália (1-0) e chegou ao oitavo lugar, afastada por Portugal, depois de ter estado a vencer por 3-0 - quatro de Eusébio viraram o jogo (5-3).

No que respeita ao duelo luso-brasileiro existem, para Portugal, contas a acertar, depois da inesperada goleada por 6-2 sofrida num particular em Novembro de 2008, mas o Brasil também não terá esquecido o desaire no Mundial de 1966 (3-1).

A questão sensível da naturalização de Deco, Pepe e Liedson é outro tema que certamente encherá páginas e fará parte da guerrilha verbal entre as equipas - o seleccionador Dunga já abordou a questão -, que protagonizam um dos jogos mais aguardados internacionalmente na fase de grupos.

Carlos Queiroz tem baixas por lesão, enquanto Dunga enfrentou um problema distinto, de fartura, já que só pôde escolher 23 dos muitos candidatos, entre os quais os 41 que utilizou para ganhar o grupo da América do Sul.

Ameaçadora, a Costa do Marfim tem tanta qualidade ao nível de matéria-prima, quanta desorganização: depois de apuramento de 12 jogos sem derrotas, um modesto desempenho na Taça das Nações Africanas ditou o afastamento do seleccionador Vahid Halilhodzic.

O bósnio foi dispensado e a rábula para encontrar substituto acabou no sueco Sven-Goran Eriksson, o ex-treinador do Benfica que enquanto seleccionador de Inglaterra foi afastado duas vezes por Portugal, no Euro2004 e no Mundial2006, sempre nos quartos de final e na “lotaria”.

Eriksson tem ao dispor jogadores experientes e que actuam em equipas de topo da Europa, casos de Didier Drogba e Salomon Kalou (Chelsea), dos irmãos Yaya Touré (Barcelona) e Kolo Touré (Manchester City), Emanuel Eoubé (Arsenal) ou Romaric e Didier Zakora (Sevilha).

A Coreia do Norte é uma das incógnitas para o Mundial, apresentando-se, acima de tudo, como candidata a baralhar as contas do grupo, um objectivo, ainda assim, difícil de concretizar.

Calendário do Grupo G:
- 1.ª jornada:
Costa do Marfim - Portugal, 15 Junho (16:00), Nelson Mandela Bay/Port Elizabeth.
Brasil - Coreia do Norte, 15 Junho (20:30), Joanesburgo.
- 2.ª jornada:
Brasil - Costa do Marfim, 20 Junho (20:30), Joanesburgo.
Portugal - Coreia do Norte, 21 Junho (13:30), Cidade do Cabo.
- 3.ª jornada:
Portugal - Brasil, 25 Junho (16:00), Durban
Coreia do Norte - Costa do Marfim, 25 Junho (16:00), Nelspruit.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.