No primeiro treino da seleção de Cabo verde para o jogo deste sábado, com o Senegal, o selecionador cabo-verdiano garantiu que a equipa vai entrar em campo com “pensamento na vitória” e com o objetivo de conquistar os três pontos.

Em declarações à imprensa, antes do primeiro treino, Lúcio Antunes lamentou as ausências de Platini, Nuno Jóia e Júlio Tavares, pontificando que estas ausências serão com a chamada de Heldon Ramos, assim como os defesas Fernando Varela e Ricardo Silva

“Platini fez um grande jogo este sábado, até marcou um golo, e para acrescentar jogou os 90 minutos, mas infelizmente ressentiu na perna esquerda e não contamos com ele”, lamentou Lúcio Antunes, indicando que vai contar com o jogador o próximo jogo, nomeadamente no mês de novembro contra o Burkina Faso.

E por outro lado, o selecionador reforçou que o combinado cabo-verdiano, pelo facto de depender de si mesmo para chegar ao Mundial, não vai jogar com pressão de ganhar o jogo, uma vez que a África do Sul e Burkina defrontam-se também nesta jornada.

Um empate entre as seleções de África do Sul e Burkina Faso, nesta jornada, ajuntando à uma vitória de Cabo Verde sobre o Senegal, os Tubarões Azuis, nome pelo que é chamado a seleção nacional, vai precisar de um empate no jogo da ultima jornada contra os burquinabes, em Ouagadougou.

E Babanco, internacional cabo-verdiano e, sub-capitão da seleção, destacado para falar com à imprensa neste primeiro treino, disse que a equipa está focada para conseguir os três pontos e com a ideia de fazer a historia e estar presente no campeonato Mundial da Rússia.

“Esta história passa por estarmos presente no Mundial da Rússia, temos jogadores e condições para fazer esta façanha, e isto passa por estar na maior montra do futebol mundial”, notou,

E, afora isto, o jogador do Feirense, da primeira liga portuguesa, lamentou a ausência dos jogadores, mas mostrou-se confiante nos convocados para colmatar essas ausências, ressaltando a chamada do Heldon, que segundo ele, é um jogador “talismã” da seleção de Cabo Verde.

“Sem Platini, Júlio Tavares, Nuno Jóia, acrescentado à Zé Luís, que vem de uma longa ausência, ficamos ressentidos, mas reforçamos com Heldon. Por isso, vamos no sábado para ganhar e com o sonho de estar o presente de concretizar sonho de estar presente no mundial”, prometeu.

Esta partida conta para a quinta jornada do Grupo D, que Cabo Verde lidera juntamente com Burkina Faso, ambos com seis pontos, seguido do Senegal, com cinco pontos e da África do Sul, com apenas um ponto.

A chegada da seleção do Senegal a Cabo Verde está marcada para 05 de outubro e o jogo para o dia 07, às 16h30, no Estádio Nacional, na Cidade da Praia.

O Senegal deve jogar três jogos, com a decisão da FIFA de mandar repetir o jogo África do Sul – Senegal, confirmado para 08 ou 09 de setembro.

O egípcio Grisha Ghead foi escolhido pela FIFA para dirigir o Cabo Verde – Senegal e será assistido por Redouane Achik, de Marrocos, e Waleed Ahmed Ali, do Sudão.

O papel do quarto árbitro estará reservado também egípcio Mohamed Maarouf Eid Mansour, ao passo que o Jean Claude Labrosse das Ilhas Seicheles foi designado para as funções de árbitro assessor, sendo Malek Ali, de Argélia, o comissário do jogo.

No outro jogo deste grupo a África do Sul recebe o Burquina Faso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.