O Peru colocou-se terça-feira nos lugares de apuramento da zona sul-americana de qualificação para o Mundial de futebol de 2018, ao vencer por 2-1 no Equador, com o vimaranense Hurtado a faturar, em encontro da 15.ª jornada.

Em Quito, os peruanos adiantaram-se aos 73 minutos, por Edison Flores, servido por Andre Carrillo, jogador emprestado pelo Benfica ao Watford, que, aos 74, cedeu o lugar a Hurtado, para este apontar o segundo dos forasteiros, logo a seguir, aos 76.

Aos 79 minutos, Christian Ramos viu o segundo amarelo e deixou o Peru com 10 unidades, numa jogada que valeu aos anfitriões um penálti, que Enner Valencia transformou, aos 80.

Os peruanos conseguiram, porém, segurar a vantagem até final e passaram a somar 24 pontos, ultrapassando Chile e Argentina e subindo, provisoriamente, ao quarto posto, com os mesmos 24 pontos do Uruguai, terceiro.

Antes, a Colômbia acabou com a série vitoriosa do Brasil, que procurava o 10.º triunfo consecutivo, ao empatar 1-1 na receção aos ‘canarinhos’.

Um golo do avançado Radamel Falcao, jogador do Mónaco, aos 56 minutos, de cabeça, após centro da direita do ex-‘leão’ Santiago Arias, ‘anulou’ o tento do brasileiro Wyllian, um ‘tiro’ de fora da área, aos 45+2, depois de um passe de Neymar.

O Brasil, que há muito está qualificado, não conseguiu manter a perfeição na ‘era’ Tite em jogos oficiais, mas segurou a invencibilidade, passando a contabilizar nove triunfos e um empate em jogos a sério desde a chegada do novo selecionador.

Na tabela, os ‘canarinhos’ passaram a 37 pontos, mantendo os 11 de vantagem sobre a Colômbia, que ascendeu a 26 e cimentou, provisoriamente, o segundo posto, sendo que pode ser ultrapassada pelo Uruguai (24) e a Argentina (23).

Ao contrário da Colômbia, o Chile complicou as suas contas, ao perder por 1-0 com a já eliminada Bolívia, em La Paz, por culpa de uma grande penalidade apontada por Juan Carlos Arce, aos 59 minutos, a castigar mão de Marcelo Diaz.

Os chilenos (23 pontos) já caíram do quarto para o quinto posto, ultrapassados pelo Peru (24) e ainda podem perder posições para a Argentina (23), que recebe a Venezuela, e o Paraguai (21), anfitrião do Uruguai.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.