José Fonte aproveitou a conferência de imprensa de antevisão para abordar o último jogo de Portugal, contra Marrocos (1-0), em que o campeão europeu ficou aquém das expetativas, principalmente após o jogo contra Espanha (3-3). Salvaram-se as exibições de Rui Patrício e Cristiano Ronaldo.

“O Rui Patrício tem-nos acostumado sempre a grandes exibições, especialmente nestas competições. Para nós, defesas, quando temos um guarda-redes com um nível dele, dá-nos confiança e calma. Num momento, ele pode safar uma situação perigosa. É uma honra e um orgulho jogar com o Rui, e ver o nível em que ele está. Quanto a Ronaldo, quem é que não gostaria de ter o melhor do mundo? Ele tem um grande peso, claro. Mas é português. E nós somos felizardos em tê-lo e temos de jogar em função dos jogadores que temos. E temos o Cristiano Ronaldo. Neste momento ele tem 4 golos, mas nos próximos jogos podem ser outros a marcar. Ronaldo tem importância. Como é que não haveria de ter?”, disse, esta sexta-feira, o central internacional português.

Mas então, o que tem faltado à equipa?: “Qualquer um pode dar a opinião. Mas o importante é o nosso treinador. Todos juntos temos de melhorar esse processo de controlar o melhor o jogo, ter um futebol mais atrativo… Mas, para mim, o mais importante é ganhar. Mas também jogamos com equipa de qualidades, como Marrocos. No entanto, não estivemos ao nosso melhor nível, temos de reconhecer isso. Temos de melhorar e é isso que vamos fazer.”

Portugal e Espanha partilham a liderança do grupo B com quatro pontos, seguidos do Irão com três, enquanto Marrocos ainda não pontuou.

A seleção portuguesa e o Irão defrontam-se na segunda-feira em Saransk, às 21:00 (19:00) em Portugal.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.