A França sagrou-se campeã mundial de futebol pela segunda vez na sua história, 20 anos depois, ao vencer a Croácia por 4-2, na final da 21.ª edição da prova, disputada no Estádio Luzhniki, em Moscovo.

Mario Mandzukic (18 minutos), na própria baliza, Antoine Griezmann (38), de grande penalidade, Paul Pogba (59) e Kylian Mbappé (65) apontaram os tentos dos franceses, enquanto Ivan Perisic (28) e Mandzukic (69) faturaram para os croatas.

Os gauleses tornar-se a sexta seleção a ‘bisar’ o título mundial, depois de Itália, Uruguai, Brasil, Alemanha e Argentina, sendo que conquistaram o primeiro fora, depois do triunfo em solo gaulês, em 1998, selado com um 3-0 ao Brasil na final.

A final do Mundial não registava tantos golos desde 1966, há 52 anos, quando a anfitriã Inglaterra superou a RFA por 4-2, após prolongamento, sendo que o recorde, de 1958 (5-2 do Brasil à Suécia), ficou apenas a um tento.

De acordo com a análise estatística da GoalPoint, Paul Pogba foi o melhor jogador da final do Mundial 2018. O médio francês do Manchester United somou um total de 6.9 de rating e foi determinante nas movimentações do conjunto gaulês com sete passes longos, seis com sucesso, três dribles, dois completos, quatro faltas ganhas e sete recuperações de bola. Para além disso, Pogba ainda deixou a sua assinatura no jogo com um golo.

Já ao nível dos dados estatísticos globais de ambas equipas, a Croácia destacou-se pela precisão do passe (83% de sucesso), pela posse de bola (66%) e pelo número de remates (14). Já a França rematou mais à baliza, com um total de 6 remates, e concedeu 13 faltas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.