O jogador sueco Jimmy Durmaz foi vítima de insultos e comentários racistas, e até mesmo ameaças de morte, depois de cometer a falta que permitiu a Toni Kroos marcar nos descontos o golo da vitória alemã por 2-1 sobre a seleção escandinava.

A conta no Instagram do jogador de 29 anos foi alvo desses comentários após o jogo. Durmaz, que joga no Toulouse, nasceu na Suécia e é filho de pais emigrados da Turquia.

Os companheiros de Durmaz não demoraram em sair em defesa do colega de seleção.

"Ninguém pode culpar uma pessoa. Nós ganhamos como uma equipa e perdemos como equipa", declarou Albin Ekdal ao jornal 'Aftonbladet'.

"Ele correu e lutou durante toda a partida. Foi azar. É totalmente idiota atacá-lo por isso", acrescentou o avançado John Guidetti.

Jimmy Durmaz disse que é comum receber tais ataques nas redes sociais.

"Se conviveste com isto durante toda a vida, não vais dar importância. Estou orgulhoso de representar o meu país", ressalvou.

Comentadores desportivos do país escandinavo também saíram em defesa do jogador.

"Há pessoas enlouquecidas abertamente racistas contra Jimmy Durmaz depois de uma partida de futebol, e isso diz muito sobre o mundo em que vivemos, infelizmente", escreveu o jornalista Patrick Ekwall no Twitter este domingo.

Durmaz também recebeu mensagens de apoio na sua conta no Instagram, de outros adeptos que o defenderam.

A Suécia, que soma 3 pontos após dois jogos, vai disputar a presença nos oitavos de final do Mundial na quarta-feira contra o México (6 pontos), em Ekaterinburgo, no terceiro e último jogo do Grupo F.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.