É já neste sábado que Liverpool e Flamengo medem forças na final do Mundial de Clubes, que vai opor o campeão europeu ao campeão sul-americano em Doha, no Qatar.

Na conferência de imprensa de antevisão à partida, Jurgen Klopp admitiu que acompanha a carreira de Jorge Jesus "há muito tempo", lembrando as suas passagens por Benfica e Sporting.

"Ele foi bem sucedido no Benfica e no Sporting. É uma personagem e é conhecido por ser organizado. Já o sigo há muito tempo, mas é a primeira vez que o vou defrontar. Estou ansioso", começou por dizer o técnico alemão.

"Jorge Jesus tem feito um trabalho incrível, mudou praticamente tudo no Flamengo. Se houvesse eleições, provavelmente ele seria eleito presidente do Brasil, apesar de ser português", acrescentou.

Em relação ao Flamengo, Klopp considera que vai encontrar uma equipa “muito organizada”, com as ideias de Jorge Jesus.

“É um estilo muito organizado. O Jorge Jesus mudou a sorte e outras coisas quando chegou. Trouxe novos jogadores para a defesa. Todos sabem o que precisam fazer”, considerou o treinador alemão.

O técnico destacou os avançados Bruno Henrique e Gabriel Barbosa, qualificando-os de “grandes jogadores”, e defendeu que Liverpool e Flamengo têm as mesmas probabilidades de vencer a final, para a qual não aponta um favorito.

Em relação ao defesa holandês Van Dijk, que falhou a meia-final com o Monterrey, o treinador manteve o ‘tabu’ e não esclareceu se o central está apto para jogar.

Questionado sobre o facto de nunca ter defrontado um clube do Brasil, o técnico do Liverpool respondeu: "Nunca joguei contra uma equipa brasileira, mas o Flamengo nunca jogou contra uma equipa como o Liverpool."

A final do Mundial de clubes disputa-se no sábado, a partir das 17h30 (hora de Lisboa), no Estádio Khalifa International, em Doha.

Antes, a partir das 14h30, o Monterrey defronta o Al-Hilal, no jogo de atribuição do terceiro lugar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.