A seleção portuguesa de futebol estreou-se hoje no Mundial de sub-20 com um triunfo sobre a Coreia do Sul (1-0), com Trincão a marcar o único golo da partida.

Após o apito final, Hélio Sousa elogiou a primeira parte da sua equipa.

"Entrámos muito bem, fizemos uma primeira parte muito consistente, com umas quantas oportunidades para fazermos o 2-0, que, depois, nos permitiria gerir de outra maneira. Mesmo assim, sabíamos da qualidade desta equipa sul-coreana e das dificuldades que nos poderiam criar. Na segunda parte, não fomos tão fortes na gestão da bola e, por isso, levámos com algumas transições do adversário e com jogo direto, algo a que os nossos jogadores não estão habituados. No entanto, não houve nenhuma situação clara de golo da Coreia e, as que houve, nós resolvemo-las bem", disse o treinador português.

"Faltou-nos alguma eficácia. Na jogada do Leão, que dá golo, é por muito pouco que ele está em fora de jogo. Na do Trincão, a bola foi tirada quase em cima da linha. A quantidade de situações que criámos deixa-nos plenamente satisfeitos. Na segunda parte, criámos mais algumas situações, embora sem tanta possibilidade de fazermos golo", acrescentou.

Hélio Sousa voltou a reforçar que a tarefa de Portugal no Mundial não estará facilitada apenas porque esta geração conquistou os Europeus de sub-17 e sub-19.

"Vai ser muito difícil. Não é por termos conquistado o que conquistámos [Europeus de sub-17 e sub-19] que vamos conseguir alguma coisa. Se não estivermos em campo como estivemos hoje, dificilmente conseguiremos conquistar vitórias. Os jogadores foram extraordinários na entrega e na capacidade de defender", advertiu.

"Sabemos das expectativas que as pessoas têm, pelo que conquistámos. Quando deixarmos de ter esta ansiedade normal de estarmos numa competição grandiosa como esta, mais vale não estarmos cá", rematou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.