O vídeo-árbitro teve muito trabalho durante o Wolverhampton-Manchester City, que terminou com a vitória dos 'wolves' por 3-2. O jogo ficou marcado pela grande penalidade assinalada a favor dos 'citizens', por indicação do VAR. Patrício defendeu o remate de Sterling mas, alertado pelo VAR, o árbitro Martin Atkinson mandou repetir o castigo já que alguns jogadores invadiram a área antes do remate do inglês.

Foi muito tempo desperdiçado e os próprios jogadores nem sabiam porque estava o árbitro central em conversa com o VAR. Bernardo Silva pede que tudo seja mais transparente, como acontece na NBA ou no râguebi.

"Ainda não vi as imagens, por isso, não posso falar. O VAR está a ajudar os árbitros e acredito que foi isso que aconteceu. Gosto da ideia de mostrar as imagens nos ecrãs dos estádios, para que jogadores, árbitros e adeptos possam ver. Talvez isso venha a acontecer um dia, como acontece no râguebi ou na NBA. Todos precisam de se adaptar, [o VAR] está apenas no começo", disse o internacional português sobre a tecnologia que foi introduzida esta temporada na Premier League.

Wolverhampton vence City com reviravolta fantástica (de 0-2 para 3-2). Ederson expulso, Patrício defende penalti duas vezes
Wolverhampton vence City com reviravolta fantástica (de 0-2 para 3-2). Ederson expulso, Patrício defende penalti duas vezes
Ver artigo

Nuno Espírito Santo, treinador do Wolverhampton, também comentou as decisões do VAR no jogo.

"Eu estava a pensar não falar sobre o VAR. Não posso falar com os árbitros diretamente. Há decisões que afetam tudo. Eu apenas vi as coisas através dos ecrãs. Dendoncker tocou em Riyad Mahrez no pé, mas será isso o suficiente? Não farei parte das discussões, mas elas vão continuar. Temos de confiar no VAR e no árbitro. Eles vêem as imagens. Se as decisões foram igualitárias, então tudo bem. Os árbitros vêem as imagens em slow motion, por isso decidem melhor", disse o técnico.

Sobre a recuperação fantástica da sua equipa, NES só tinha elogios.

"Foi uma noite muito boa, o jogo foi fantástico. Tudo se altera com o City reduzido a dez, mas foi muito bom. Tivemos muito mais posse de bola do que estávamos à espera, então tivemos de encontrar soluções. Concedemos o segundo golo e dificultámos a nossa tarefa, mas tivemos uma reação fantástica. Os golos foram muito bons", atirou, no final do encontro.

Com os três pontos conquistados, a equipa de Espírito Santo ascendeu ao quinto lugar, com 30 pontos, em 19 jornadas, à frente do Tottenham, de José Mourinho (29 pontos), enquanto o City, que podia ultrapassar o Leicester na segunda posição, segue em terceiro com 38 pontos.

O Manchester City volta assim a perder na Premier League e já está a 14 pontos do líder Liverpool que ainda tem um jogo a menos. A equipa de Guardiola mantém-se no terceiro posto, com menos um ponto que o Leicester (39 pontos), equipa goleada esta quinta-feira em casa pelo Liverpool.

O campeão europeu e mundial Liverpool está, assim, muito bem lançado para conquistar um cetro que lhe escapa desde a longínqua temporada de 1989/90.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.