O 'Daily Telegraph' avança esta quinta-feira que o contrato entre o jogador Emiliano Sala e o Cardiff City pode não ser válido, visto que não cumpria os requisitos impostos pela Premier League.

A mesma publicação explica que o contrato do jogador argentino foi enviada para a Liga, para que Sala fosse inscrito, no entanto o organismo devolveu o documento para que fossem feitas algumas alterações.

O Cardiff pode assim usar esta informação para alegar que Emiliano Sala não era um dos ativos do clube na altura da sua morte, a 21 de janeiro deste ano.

Já o jornal 'Times' acrescenta que se o contrato for realmente inválido, a família de Emiliano Sala não terá direito a uma indemnização a que têm direito os atletas da Premier League, visto que o jogador ainda não atuava na liga inglesa.

Recorde-se que a 21 de janeiro, o avião que transportava Emiliano Sala de Nantes, França, para Cardiff, no País de Gales, desapareceu dos radares quando atravessava o Canal da Mancha. O último contacto foi feito por volta das 20h00, quando o piloto pediu autorização para baixar dos 1500 para os 700 pés. O monomotor Piper PA-46-310P Malibu desapareceu dos radares A cerca de 20 kms a norte de Guernsey.

Duas semanas depois do desaparecimento, as autoridades britânicas recuperaram um corpo do avião, submerso no Canal da Mancha que foi depois identificado como sendo Emiliano Sala.

Dias depois, a autópsia forense, realizada em Inglaterra, revelou que o avançado argentino morreu em resultado de "lesões no corpo e cabeça", causadas pelo impacto do avião.

Sala, que havia assinado por três anos e meio, foi a maior transferência já feita pelo clube galês, que atualmente luta para se manter na ‘Premier League’, a divisão maior em Inglaterra.

O argentino, que iniciou a carreira nos portugueses do FC Crato e representou também o Bordéus, o Orleáns, o Chamois Niortais e o Caen, tinha-se encarregado de marcar o voo, recusando a oferta de transporte oferecida pelo clube galês.

O atleta tinha sido treinado por Sérgio Conceição, atual técnico do FC Porto, no Nantes, no qual foi companheiro de Sérgio Oliveira, na altura emprestado pelos ‘dragões’.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.